(Fonte da imagem: Daily Mail)

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Washington descobriu que estudantes têm desempenho 25% menor imediatamente após serem expostos ao toque de um celular. O efeito se torna mais duradouro quando a melodia escolhida é uma música famosa ou que possua alguma espécie de apelo emocional para o ouvinte.

Segundo os cientistas responsáveis pelo projeto, encontrar soluções para problemas e lembrar-se de dados importantes se torna mais fácil quando o aparelho está no modo silencioso, pois os sons produzidos pelos aparelhos drenam parte da capacidade do cérebro.

“Muitos de nós consideramos os sons de um telefone tocando em um lugar público como algo chato, mas esse estudo confirma que esses incômodos tem grande impacto na nossa vida”, afirma Jill Shelton, principal autor do estudo. “Esses eventos aparentemente inofensivos não são só uma distração, possuindo uma influência real no processo de aprendizado”, completa.

Embora o estudo gere preocupações entre pessoas que precisam trabalhar em ambientes bombardeados por toques de telefone e alertas de novas mensagens de texto, há evidências de que seus efeitos não são duradouros. Segundo Shelton, com o tempo o organismo se acostuma ao excesso de informações e passa a filtrar a maioria das melodias.

Aparelhos que causam o egoísmo

Outra pesquisa, realizada pela Universidade de Maryland, mostra que pessoas que usam celulares de maneira frequente tendem a ser mais egocêntricas. Simplesmente pensar nas características do aparelho é o suficiente para reduzir a tendência a participar de trabalhos comunitários ou apoiar eventos que arrecadam fundos para projetos de caridade.

“O celular evoca sentimentos de conectividade com os outros, preenchendo a necessidade básica que temos de pertencer a um grupo”, explicam os autores do projeto. Como o trabalho ainda não foi publicado na íntegra, permanecem dúvidas quanto ao tempo de uso necessário para que isso aconteça ou quais as atividades consideradas mais prejudiciais.

Cupons de desconto TecMundo: