(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A Nokia divulgou nesta quinta-feira (26 de janeiro) seus resultados financeiros do último trimestre de 2011. Os números nada animadores mostram que a empresa teve perdas operacionais de US$ 1,2 bilhão, além de ter presenciado um encolhimento de 31% em sua participação no mercado global de smartphones.

Nem mesmo o lançamento bem-sucedido do Lumia 800 ajudou a companhia a reverter o quadro de perdas — segundo a empresa, já foram vendidas mais de 1 milhão de unidades do dispositivo. Os cerca de US$ 250 milhões pagos pela Microsoft para que a finlandesa adotasse o Windows Phone como plataforma principal também não se mostraram suficientes para que a Nokia fechasse o ano com lucros.

Surpreendentemente, a divisão móvel da empresa teve uma atuação satisfatória, obtendo lucros de US$ 208 milhões. Os principais responsáveis pelo prejuízo foram os membros do grupo de Localização e Comércio, que mostraram desempenho abaixo do esperado em 2011.

Prejuízos em escala global

Em termos geográficos, a Nokia tirou a maior parte de seus lucros do continente europeu, que registrou US$ 1,9 bilhão em vendas. Apesar de a Europa ainda representar o mercado em que a empresa possui mais influência, tal resultado significa uma queda de 38% nos lucros da companhia em relação ao mesmo período de 2010.

(Fonte da imagem: Nokia)

As demais regiões do planeta também geraram prejuízos para a desenvolvedora: nos Estados Unidos, as vendas encolheram de € 233 milhões para € 55 milhões. A queda só foi menor em mercados emergentes como a America do Sul (queda de 9% nas vendas) e na região do sul da Ásia (lucros 19% menores), locais em que a empresa ainda possui forte participação de mercado.

Cupons de desconto TecMundo: