O modelo do smartphone que você quer já foi escolhido, a cor e os acessórios também. No entanto, ainda falta saber por qual meio você deve comprar o gadget – e aí, será que sai melhor comprar um aparelho desbloqueado ou atrelado a um plano de operadora?

Aqui no Brasil esta pergunta acaba sendo mais fácil de responder, isto porque as operadoras se envolvem menos no processo de fabricação dos dispositivos. A grande diferença acaba sendo no preço, que pode ser muito vantajoso caso o plano a ser escolhido compense o período de fidelidade.

Já nos Estados Unidos, por exemplo, o processo acaba sendo mais complicado: lá e em boa parte do mundo, as operadoras influem bastante no preço e distribuição dos modelos. Há operadoras como a Verizon, AT&T e T-Mobile, no caso dos EUA, que têm aparelhos exclusivos ou com tecnologias diferenciadas apenas para si. Aqui no Brasil isto não acontece.

É mais barato comprar numa operadora?

Apenas a matemática vai lhe responder com precisão, e dizemos isso porque a flutuação de preço no varejo tradicional e nos planos de operadora fazem a vantagem transitar periodicamente entre um e outro. Ou seja, pra saber ao certo qual método é melhor ou mais barato, você vai precisar escolher o aparelho e fazer as contas.

Em nossas avaliações, um plano com franquia de 6GB ao mês, 300 minutos locais também para outras operadoras, além de mensagens SMS ilimitadas, acaba saindo, em média, por R$ 199 mensais. Ao adquirir este plano com um Galaxy S7 32GB, por exemplo, o aparelho que custaria cerca de R$ 1.999 desbloqueado é vendido pelo valor de R$ 1.589 sob uma fidelidade de 12 meses.

No final, você deixa de pagar R$ 410 no aparelho, mas de todo modo terá de gastar R$ 2.388 com plano. Sendo assim, até pode ser mais vantajoso comprar o smartphone com contrato, mas apenas quando o plano cabe no seu bolso, faz sentido para o seu perfil de uso e não fica sobrando no fim do mês.

É claro que isto tudo pode parecer muito óbvio – nós sabemos – mas a intenção aqui é fazer as contas e colocar os números no papel. Se você estiver interessado em aparelhos mais baratos ou mais caros, ou até mesmo se deseja um plano com seguro e a troca anual do dispositivo, novamente a conta será outra e precisará ser feita.

Posso adquirir um plano com meu gadget atual?

Poder você também pode, mas vale lembrar que se você deseja comprar um dispositivo novo num futuro próximo, a melhor opção pode ser adquirir o smartphone e o plano juntos. Isto acontece porque esse tal desconto dado no aparelho costuma ser oferecido apenas aos novos clientes.

Quem tem o contrato há algum tempo e deseja trocar de celular acaba ganhando ofertas menos interessantes ou tendo de recorrer ao sistema de pontos da própria operadora.

Quais são as vantagens de um aparelho desbloqueado? 

Em terras nacionais, a diferença entre um aparelho com contrato e um desbloqueado costuma ser mínima: na maioria dos casos se resume em softwares pré-instalados pela telecom e que podem ser desativados ou desinstalados no Android – no iOS eles nem aparecem. Vale lembrar que em alguns modelos, a existência desses softwares também pode atrasar a chegada de uma atualização para o seu sistema, então fique atento.

Se você pretende viajar para o exterior e voltar de smartphone novo, tome cuidado para acabar não adquirindo um aparelho bloqueado. Lá fora as regras para desbloquear um aparelho comprado com contrato costumam ser muito mais rígidas – exigindo que você tenha usado a linha por um tempo mínimo, ou que se pague uma taxa de compensação pelo desconto que se teve na compra.

É comum que aparelhos de operadoras estadunidenses, por exemplo, acabem funcionando apenas em determinadas regiões ou com frequências de rede que não são utilizadas aqui no Brasil. Portanto, ao comprar em lojas de varejo internacional, sempre cheque as informações de rede e procure por dispositivos internacionais ou versões ‘Unlocked/No Contract’.

E os planos norte-americanos?

Embora costumem ser melhores que os daqui em qualidade e preço de serviço, os planos oferecidos internacionalmente não costumam dar os aparelhos a preço de banana como muitos pensam: o que acontece é que, lá fora, o ato de parcelar a compra de um gadget não é tão comum, sendo até impossível em determinadas lojas.

Justamente por isso, diluir o preço do gadget a um plano de 2 anos acaba soando mais vantajoso do que realmente é. Na realidade, ocorre apenas o parcelamento do smartphone junto às mensalidades do contrato, você paga os dois ao mesmo tempo. É claro que ainda assim alguns descontos e promoções podem surgir, mas nada tão diferente do que vemos no Brasil.

Veredito

Pode até parecer que estamos escondendo uma resposta mais objetiva, mas fato é que tudo sempre dependerá de cálculos específicos para cada caso. O importante é que você tome as precauções ensinadas neste texto e faça as contas para ver qual é o melhor custo-benefício.

Pagar mais caro no aparelho e acabar assinando um plano mais condizente com o seu uso pode gerar muito menos prejuízo no final do mês.

Cupons de desconto TecMundo: