Em abril deste ano, tivemos uma boa notícia para os consumidores de eletrônicos brasileiros: a Lei do Bem estava de volta. Para quem não conhece o “benefício”, trata-se de uma decisão para restabelecer a desoneração do PIS/COFINS em produtos de informática e telecomunicações, ou seja, barateando os gadgets e outros dispositivos do ramo. Pode comemorar: a decisão já está dando bons frutos.

Uma pesquisa do Zoom, site comparador de preços e produtos, revelou uma queda de quase 10% nos preços de produtos eletrônicos nos últimos 40 dias, período subsequente ao retorno da isenção de impostos para alguns eletrônicos. Os smartphones foram os que apresentaram a maior baixa até o momento: 8%. Já os PCs e os notebooks tiveram queda de 7%, e o preço dos tablets já caiu 6%.

Os dados são condizentes com as pesquisas realizadas pela página em janeiro deste ano, que havia mensurado o aumento dos preços de gadgets em até 13% após o término da Lei do Bem. Se compararmos a diminuição do valor atual, os dados batem.

Em janeiro de 2016, os eletrônicos tiveram aumento de 13% no preço. Agora, os valores caíram em média 10%

Na categoria dos smartphones, alguns modelos, como o Samsung Galaxy On 7 e o ASUS ZenFone 2 Laser, chegaram a apresentar queda de 20% no período em que foram monitorados. Já na seção de PCs e notebooks, alguns itens, como o Notebook HP 11-n226br, apresentaram baixa de 37% em seu preço.

O único motivo da queda dos valores é a Lei do Bem? Não exatamente

Apesar de a Lei do Bem ajudar a diminuir o preço dos eletrônicos, ela não é o fator exclusivo dos valores menores. Há a depreciação do produto (smartphones, por exemplo, que ao ganharem uma versão mais nova ficam mais baratos), promoções, variação de moeda estrangeira e muito mais.

Há mais elementos que influenciam a queda dos valores, mas a Lei do Bem ainda não deixa de ser um bom incentivo

“Embora outros fatores também impactem no preço dos eletrônicos, como alta do dólar, aumento dos juros e inflação, a volta da isenção fiscal já dá mais fôlego para o varejo trabalhar com valores mais competitivos, e o maior beneficiado é o consumidor”, comenta Thiago Flores, diretor executivo do Zoom. “Assim, quem deseja investir em um novo smartphone, notebook, PC ou tablet precisa pesquisar bastante para encontrar preços menores do que os praticados no início do primeiro trimestre deste ano. A tendência é de que os valores caiam ainda mais ao longo do mês”, prevê o executivo.

Para realizar o estudo, foram monitorados pelo Zoom os dez produtos mais buscados das categorias: smartphones, tablets, notebooks e desktops, no período de 29 de abril a 7 de junho, que foi escolhido com base no fato de que a Lei do Bem voltou a vigorar no fim de abril. O levantamento considerou a média do menor preço praticado por esses produtos em abril de 2016. 

Cupons de desconto TecMundo: