Você pode achar que capas em smartphones os deixam feios e grandões, mas muita gente encara isso como um mal necessário, já que derrubar e quebrar o aparelho é muito pior do que tê-lo não tão bonito no bolso. Um projeto da Universidade de Ciências Aplicadas da Áustria Superior, entretanto, pode ter criado uma forma de deixar o uso de capas menos incômodo.

Na verdade, eles desenvolveram um protótipo chamado “FlexCase”, que não resolve o problema estético das capas, mas traz mais funcionalidades a elas. Eles praticamente tornaram as capas úteis para alguma coisa que não a proteção do smartphone, o que pode deixar o uso mais atraente.

A FlexCase conta com uma tela e-ink sensível a toque e pressão e que pode ser dobrada. Em todas as essas dimensões de percepção, ela consegue enviar comandos para o smartphone realizar determinadas tarefas.

O vídeo demonstra que é possível dar zoom, girar e acessar informações específicas de um mapa no smartphone apenas dobrando as extremidades da FlexCase. Ela ainda pode mostrar informações textuais clicáveis, o que abre um leque de opções de uso infinito. Imagine carregar um mapa na tela da capa e ir seguindo pela rua tomando as orientações do smartphone sem de fato estar com o display dele ligado.

A volta do papel

O objetivo da universidade, em parceria com a Microsoft, é trazer a forma de interação entre humanos e papel para os meios digitais. Acredita-se que seja possível tornar o uso mais prático e economizar recursos dos smartphones, que atualmente não duram muito tempo longe das tomadas.

O protótipo será apresentado em breve Computer-Human Interaction Conference, mas não há ainda qualquer data ou previsão para um produto finalizado baseado na FlexCase chegar ao mercado. 

Proteção vs beleza: você usa capas e películas no seu celular ou prefere deixá-los sem? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: