Detalhe do olho do modelo HRP-4C.

Fonte da imagem: Robot Watch

Imagine o grande astro de uma ópera terminando seu show, agradecendo a platéia voltando aos bastidores e reconectando à sua base de carregamento de baterias para o show do dia seguinte. Um androide cantor, com voz melodiosa e expressões faciais tão humanas que apenas uma análise detalhada permite perceber a diferença.

Este futuro está cada vez mais próximo se depender do trabalho da equipe de Shuuji Kajita, que apresenta o robô cantor HRP-4C na feira de tecnologia CEATEC, que acontece em Chiba, uma província japonesa próxima a Tóquio.

"Pedimos a uma garota que tem uma boa voz que cantasse e nós analisamos cada detalhe", diz o desenvolvedor do HRP-4C. "Nós analisamos a essência do som, então podemos criar uma grande variedade de vozes com as informações. Podemos simular uma voz mais velha, por exemplo".

Confira abaixo uma demonstração do HRP-4C em ação na CEATEC deste ano:

O robô ainda não está em sua fase final, e precisa de intervalos para resfriamento do sistema a cada 10 minutos. O aquecimento causado pela quantidade de motores utilizados para movimentar o robô pode danificar os circuitos, e ainda está sendo desenvolvida uma versão que possa funcionar por períodos mais longos.

Entretanto, se depender da equipe do cientista Shuuji Kajita, as escolas de canto podem começar a se preocupar. Em breve música não será mais ensinada, e sim, programada.

Cupons de desconto TecMundo: