Computadores convencionais vão conseguir ler o cartão em 2015. (Fonte da imagem: Divulgação/SamsungTomorrow)

A Samsung afirmou nessa sexta-feira (30) que a produção de memórias DDR4 em chips de 4Gb (512 MB) está a todo o vapor. A tecnologia, baseada no processo de litografia de 20nm, facilita a criação de cartuchos com 16GB e 32GB. O anúncio acontece um ano após a divulgação das configurações finais destes módulos; especificações essas devidamente divulgadas pela JEDEC – órgão responsável por mediar parte dos registros de tecnologias em estado sólido.

Os cartões de 32GB serão capazes de trabalhar a 2.667 MHz; se comparados aos DDR3, uma redução em 30% no consumo de energia também poderá ser notada. Além disso, a taxa média de transferência de dados foi aumentada – o módulo será capaz de atingir um desempenho até 25% maior do que os cartuchos que precedem a série. Contudo, uma conveniente questão acaba vindo à tona: quais computadores vão poder usar estes produtos?

DDR4: mais eficaz e menos consumo de energia. (Fonte da imagem: Divulgação/SamsungTomorrow)

Tecnologia para alguns poucos

Atualmente, os controladores de memória ficam anexados às CPUs – somente uma próxima geração de processadores poderia dar conta de rodar as memórias DDR4. A arquitetura Haswell-E, desenvolvida pela Intel, chegará em 2014 ao mercado; prevê-se que somente em 2015 o uso comercial e doméstico desta nova memória poderá ser devidamente feito. Dessa forma, podemos esperar a chegada destes cartões apenas aos servidores de próxima geração – colocar as mãos em uma DDR4 vai ser, pelo menos durante todo o próximo ano, luxo de alguns poucos.