Se você acompanha o andamento do mercado de carros atual, uma verdade deve estar se tornando cada vez mais clara: os veículos que temos hoje nas ruas vão mudar drasticamente, tanto passando a oferecer direção automática quanto abandonando por completo os motores somente a combustão. E parece que já temos duas empresas – a BMW e a Toyota, mais especificamente – prontas para fazê-lo, segundo o site WebMotors.

A primeira delas, de fato, não deve ser nenhuma surpresa; afinal, já escrevemos aqui no TecMundo mais de uma vez sobre os veículos híbridos da BMW. A fabricante, que se tornou um ícone dos veículos elétricos com modelos como o i3 e o i8, planeja trazer uma configuração híbrida para todos os seus carros de passeio, além de diminuir o peso de seus carros para compensar o peso extra das baterias.

Embora não pretenda abandonar por completo os motores comuns (ao menos ainda), os motores de combustão vão ser usados ao mínimo, existindo apenas para gerar energia extra para a bateria. Todo o resto do trabalho ficará para pequenos motores elétricos independentes, localizados nas rodas dos carros.

Mudanças drásticas a longo prazo

Já o caso da Toyota é ainda mais ambicioso, uma vez que a empresa deseja reduzir a zero – ou a níveis mínimos, de apenas 10% do valor atual – qualquer emissão de seus veículos. Infelizmente, esse não será um trabalho fácil, de forma que a fabricante espera alcançar essa meta apenas dentro de 25 anos; mesmo assim, ela garante que só veremos carros híbridos, elétricos ou movidos a hidrogênio a partir de 2050.

Pode parecer uma meta praticamente impossível mesmo com um prazo de 35 anos, mas a Toyota já tem um bom histórico na área. Além de ser a fabricante do Prius, conhecido por ser o primeiro carro híbrido do mercado a ser produzido em grande escala, a empresa atualmente possui um veículo movido a hidrogênio, chamado Mirai, disponível no mercado japonês desde 2014.

Como se não fosse suficiente, ela ainda deve lançar um ônibus de transporte público movido a hidrogênio em Tóquio – o que é uma ótima notícia, visto que os carros a hidrogênio apenas emitem vapor-d’água. Junte tudo isso, e alcançar 1,5 milhão de veículos híbridos vendidos anualmente não parece uma marca tão impossível para a Toyota.

Como você acha que vai ser o futuro dos carros? Comente no Fórum do TecMundo