Trabalhando em parceria com a ASI, a Ford anunciou recentemente que vai começar a vender “kits robóticos de teste” para ajudar fabricantes automotivos a fazer exames de resistência em seus novos veículos. Basicamente, a tecnologia permitiria transformar os automóveis em desenvolvimento em uma espécie de “carrinho de controle remoto” com traços de autonomia.

Os carros que tivessem o kit instalado poderiam ser programados para seguir determinados trajetos com uma margem de erro 2,5 cm, além de contar com uma estrutura de sensores para evitar obstáculos como pedestres e outros veículos. Segundo um comunicado emitido pela Ford, a ideia seria que os automóveis controlados dessa forma fossem usados para passar por testes repetitivos em superfícies torturantes – poupando assim os motoristas humanos.

“Esses exames podem resumir 10 anos de direção abusiva diária em trajetos com apenas algumas centenas de metros de comprimento, com pistas que incluem concreto quebrado, paralelepípedos, grades de metal, cascalho áspero, poças de lama e lombadas de tamanho exagerado”, afirma a empresa.

De acordo com a necessidade

De acordo com a Ford, o kit pode ser desmontado rapidamente caso os engenheiros precisem tomar a direção por algum motivo. Assim, os carros poderiam ser programados para passar sozinhos pela maior parte dos testes, balançando e chacoalhando sem qualquer receio de ferir as costas e pescoços dos motoristas.

Ford cria robôs para substituir humanos em testes de resistência de carros. Comente no Fórum do TecMundo