Durante o evento 2015 Innovation Days, a BMW apresentou seus primeiros dois carros movidos à célula de combustível de hidrogênio. Na ocasião, a empresa relevou ao mundo o protótipo de um 5 Series GT modificado com a tecnologia junto a outro veículo inédito – que pode ser apenas definido como o filho bastardo de um i8 com um daqueles caças que são invisíveis para radares comuns.

Pouco foi revelado a respeito do protótipo misterioso, que vem apenas com o motor de hidrogênio – diferentemente do híbrido em que parece ter se inspirado. Segundo a publicação Top Gear, a novidade é capaz de ir de 0 a 100 quilômetros por hora em cerca de seis segundos e alcança uma velocidade máxima de quase 200 quilômetros por hora.

Sobre o 5 Serie GT alterado, por outro lado, sabemos que a célula de combustível parece estar a cuidado da Toyota, que firmou uma parceria com a BMW em 2013. A dona do veículo, por sua, estaria se concentrando na produção do tanque de hidrogênio, motor elétrico e baterias. Caso a união dê certo e as companhias trabalhem juntas para criar um padrão unificado para os veículos com célula de combustível, a tecnologia se tornaria mais confiável, segura e fácil de implantar.

Saindo na frente

Em novembro do ano passado, a Toyota revelou seu primeiro carro a vir com a novidade, o belo Mirai, que deve chegar ao mercado ainda este ano pelo nada suave preço de US$ 57.500 (cerca de R$ 181.726, sem impostos). Por enquanto, a BMW não revelou datas para o início das vendas de nenhum de seus novos veículos movidos a hidrogênio.