Apesar de ter seus aficionados em terras brasileiras, a Fórmula 1 não é um dos esportes mais populares no país. O que dizer, então, da Fórmula Indy? Com um público ainda mais reduzido que a F1 no Brasil, a corrida sofre com a baixa audiência até em seu país de origem, os EUA. Para tentar mudar a maré, algumas montadoras resolveram investir pesado na tecnologia e apresentar carros inovadores para a temporada 2015. A Honda é uma delas, e o visual de seu novo modelo, apresentado na segunda-feira (9), deixou os concorrentes comendo poeira.

Olhando de frente, o novo automóvel da Honda para a Indy 2015 parece uma nave espacial, um chefão de video game ou um novo barbeador bastante arrojado. Calma, isso é um elogio ao design bastante arrojado do veículo, que aposta em diversos recursos aerodinâmicos para criar uma aparência agressiva e diferente do estilo “caixote” visto comumente na categoria. Ele se aproxima mais de alguns carros-conceito criados para a Fórmula 1 do que algo que será colocado em uma pista da Indy – e isso, por si só, já chama atenção.

O bico e as asas dianteiras parecem uma versão um pouco mais carnavalesca do estilo adotado pelos carros da Ferrari na temporada de 2014 da F1, com três aletas que fazem toda a diferença na hora da corrida. O espaço entre elas faz com que o ar passe por cima das rodas e da suspensão, seja redirecionado para a traseira do veículo e crie um verdadeiro túnel de vento em volta do carro – diminuindo o atrito e aumentando a velocidade.

As mudanças aerodinâmicas e o visual “sexy” só acrescentam ao badalado chassis Dallara "DW12", que fez sua estreia na Indy em 2012 e leva as iniciais de Dan Wheldon, falecido em um acidente nas pistas no ano anterior. Sendo assim, a segurança se mantém como um dos fatores prioritários no modelo 2015, que adota uma traseira um pouco mais robusta para evitar ocorrências graves, como quando os carros tocam as rodas durantes ultrapassagens feitas em altíssima velocidade.

Será que as mudanças terão efeito?

Pegando carona na divulgação iniciada esta semana, Ryan Hunter-Reay, um dos pilotos da equipe, aproveitou para postar no Twitter o visual do modelo que vai dirigir nesse começo de temporada na Indy, já pintado com o famoso “amarelo DHL”. Ainda aberto a ajustes, o novo carro da Honda possui mais de uma centena de diferentes partes que podem ser reguladas conforme a necessidade dos engenheiros ou os pedidos do seu condutor.

Além da montadora japonesa, a Chevrolet também exibiu imagens de seu modelo 2015 para a Indy, mas o carro não ousa tanto, parecendo mais uma das antigas Williams dos anos 1990. Apesar das imagens e dos vídeos disponibilizados ao público, o design dos carros das duas equipes são para a pistas comuns, com as alterações para os circuitos ovais ficando em segredo – pelo menos por enquanto.

Até o momento, as expectativas não são as mais favoráveis para este ano, já que, além de a modalidade competir com a F1 e a famosa NASCAR nos EUA, ainda teve sua temporada reduzida – com previsão de acabar em setembro. Outro golpe forte para 2015 foi o inexplicável cancelamento de última hora de sua corrida de abertura, que seria realizada em Brasília no último domingo (8). Resta saber se a dedicação das empresas vai se refletir em um aumento de popularidade do esporte.