Qualquer carro poderá ser escolhido e desabilitado pela polícia europeia. (Fonte da imagem: Thinkstock)

Segundo o jornal britânico Telegraph, a União Europeia está desenvolvendo um sistema que desabilita remotamente qualquer veículo na rua, estratégia de rastreamento e prevenção de crimes que seria usada para conter bandidos em fuga ou em outras situações de risco.

O projeto envolve um dispositivo de ativação que seria implantando em todos os carros novos que saírem da fábrica até o final desta década. Um policial ficaria responsável por um centro de comando que teria o poder de desabilitar o motor de um veículo completamente, sem precisar da permissão do motorista. Caso o suspeito insista em tentar dirigir, o suprimento de combustível ainda seria cortado e a ignição também pararia de funcionar.

A tecnologia teria um prazo de seis anos para começar a funcionar e seria uma substituição aos métodos atuais (e antigos) de perseguição usados na Europa, como furar pneus de carros usando pequenos objetos pontiagudos. "Carros em alta velocidade podem ser perigosos para o cidadão. Bandidos correm riscos ao escapar de um crime. Em vários casos, a polícia é incapaz de perseguir os suspeitos pela falta de meios para parar o veículo com segurança", argumenta o documento vazado.

Apesar da boa intenção, grupos preocupados com liberdade e privacidade já protestam contra o projeto, vazado por uma equipe de monitoramento de poderes da força policial. Autoridades da União Europeia ainda não fizeram comentários sobre o assunto.