(Fonte da imagem: Reprodução/Inovação Tecnológica)

Em questão de pouco tempo, perseguições policiais envolvendo veículos motorizados podem se tornar mais breves, se não totalmente extintas. Tudo isso graças a um novo aparelho que utiliza rajadas de micro-ondas para travar totalmente os controles eletrônicos de carros, instrumento que vai dar um poder inédito às autoridades incumbidas de controlar atividades suspeitas.

Atualmente em fase final de testes, esses novos dispositivos possuem potência suficiente para atrapalhar o funcionamento correto até mesmo dos carros mais modernos do mercado. A pedido da polícia da Alemanha, França e Alemanha, um consórcio financiado pela Comissão Europeia está ajudando no financiamento de aparelhos do tipo.

Contando com o financiamento de 4,3 milhões , o projeto SAVALEC (Controle seguro de veículos não cooperativos através de meios eletromagnéticos) emprega a ajuda de empresas como a alemã DLR, que estudou as vulnerabilidades nos microchips de unidades de controle de motores para desenvolver sinais de rádio capazes de influenciar no funcionamento de veículos.

Preocupação com a segurança de suspeitos

Já a francesa MDBA está fazendo simulações com motoristas voluntários para avaliar como eles reagem quando seus carros simplesmente deixam de funcionar quando estão sendo guiados em alta velocidade. A intenção é que as micro-ondas não inutilizem totalmente os veículos visados, mas somente os desativem durante um período temporário durante o qual forças policiais podem realizar suas atividades.

Ambos os times responsáveis pelo projeto estão cientes das consequências não intencionais que ele pode causar, já que a tecnologia pode influenciar nos sistemas de freio e condução. “Desabilitar todos eles de uma só vez pode deixar um carro andando com velocidade e agindo como se fosse um peso morto que tem pouco controle sobre sua direção e desaceleração”, afirma Jay Abbott, da consultoria de segurança Advanced Security.