(Fonte da imagem: Reprodução/Toca da Cotia)

Se você está ansioso pelo dia em que os carros elétricos vão dominar as ruas e estradas, então não vai gostar do que o Departamento de Energia dos Estados Unidos tem a dizer. Segundo a Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês) da organização, as previsões indicam que a maior parte dos carros ainda vai usar gasolina como combustível principal no ano de 2040.

A estimativa anual do grupo para 2014 aponta que 78% dos veículos utilitários vendidos no próximo ano ainda utilização o líquido derivado do petróleo como fonte principal de força. Em comparação, as vendas de híbridos no estilo “plug-in”, de automóveis totalmente elétricos e de carros com motores híbridos similares ao do Toyota Prius alcançarão apenas 1% cada.

O principal motivo indicado pelo estudo é o fato de que os fabricantes parecem preferir criar motores a gasolina mais avançados do que mudar drasticamente suas linhas de veículos. Pela mesma razão, a EIA prevê ainda que as tecnologias que permitem motores mais eficientes que usam o combustível fóssil vão crescer bastante em importância.

A cara do futuro

(Fonte da imagem: Reprodução/AutoBlog)

Segundo as estimativas da EIA, os chamados “micro-híbridos”, com tecnologia de para e saída e frenagem regenerativa totalizarão estimados 42% dos veículos movidos a gasolina em 2040. O etanol também pode aparecer no mercado em cerca de 11% dos motores do automóveis utilitários.

No entanto, os dados não significam que os Estados Unidos devem se preocupar com depender ainda mais de petróleo estrangeiro para produzir toda a gasolina que vai consumir, já que a produção dentro de próprio país deve crescer significativamente até 2019. Além disso, a eficiência de combustível dos novos veículos deve crescer dos atuais 9,14 km por litro para 15,82 km por litro em 2040.