(Fonte da imagem: Divulgação/Ford)

Durante o desenvolvimento do Ford Fusion 2013, os engenheiros da Ford testaram mais de cem materiais e componentes aplicados no carro, principalmente em áreas manuseadas com mais frequência, como bancos, direção, apoios de braço, maçanetas e manopla do câmbio.

Além da sensação de temperatura e maciez, a pesquisa de materiais chegou a detalhes como a eliminação de potenciais substâncias causadoras de reações em pessoas alérgicas. Por isso, o uso de substâncias como látex natural, cromo hexavalente, níquel e formaldeído foram evitadas.

Na cabine, foram utilizados filtros de ar para impedir a entrada de poeira, esporos, fungos e pólen. Os filtros também reduzem a concentração de partículas como fumaça, fuligem e tabaco, protegendo os componentes do sistema de climatização e garantindo um meio ambiente mais limpo.