Os veículos autônomos ainda precisam ultrapassar uma série de obstáculos e desafios atualmente, mas algumas equipes de montadoras estão preocupadas com uma situação bastante peculiar: a dos cangurus.

Acontece que esses animais típicos da Austrália fazem com que o sistema de detecção de objetos e obstáculos móveis fique completamente desregulado — e isso poderia causar uma série de acidentes por lá, especialmente quando um deles cruza a estrada na frente do automóvel.

A explicação fornecida pelos especialistas da Volvo é bem simples. A movimentação em saltos do canguru faz com que, por uma fração de segundo, o sensor do carro não saiba exatamente onde ele está e qual é o local do "pouso".

Assim, ele erra o posicionamento e pode mostrar que o animal está mais longe ou perto do que a realidade. Quando um ser humano se movimenta próximo a um veículo autônomo, o software detecta o padrão da caminhada, não só a "forma" da pessoa. Confira o vídeo produzido pela ABC sobre o caso dos cangurus neste link.

Isso é um problema?

Não exatamente. A equipe da Volvo já identificou o problema e agora trabalha para solucionar esse erro na detecção, o que deve evitar acidentes e eventuais falhas do sistema.

Movimentação irregular e com "voos" confunde os sensores do carro

Porém, essa situação é curiosa, pois indica futuros problemas com veículos e animais específicos que só existem em algumas regiões. As montadoras precisarão estudar cada uma dessas exceções e trabalhar para corrigir eventuais falhas.