Embora para muita gente a ideia dos carros autônomos beire a bruxaria, a verdade é que há uma infinidade de tecnologias envolvidas em todo o processo de fazer com que esses automóveis sejam guiados por conta própria. O modo como eles enxergam o mundo, por exemplo, faz toda a diferença na hora de garantir um passeio tranquilo por qualquer trajeto dentro das cidades.

Para dar uma palhinha de como funciona essa etapa tão importante do setor, a Civil Maps publicou alguns vídeos demonstrando como os veículos recebem e utilizam as informações capturada por LiDAR, câmeras ópticas, radares e outros sensores para criar um mapa tridimensional detalhado dos arredores. A empresa é responsável por nada menos que o desenvolvimento de mapas virtuais para os carros da Ford.

A tecnologia usa localização espacial em seis graus de liberdade

De acordo com um dos chefões do projeto, Anuj Gupta, a tecnologia da companhia envolve a localização espacial por meio de seis graus de liberdade. Ela utiliza os eixos X, Y e Z como base e complementa essas informações com dados de guinada, passo e rolamento – considerando os eixos vertical e longitudinal. Com tudo isso em mãos – como é possível conferir no vídeo acima – fica “fácil” para o possante se posicionar no mundo.

Essa enxurrada de itens permite que o sistema integrado dos veículos autônomos tenha que lidar com uma carga de processamento de dados bem menor que a esperada e possa dar ainda mais segurança para os passageiros. No clipe abaixo, dá para conferir como esse processo é feito em tempo real, mesclando informações e cálculos para gerar uma imagem 3D do terreno. O detalhe? Tudo isso é feito com o automóvel circulando a mais de 110 km/h.

E aí, se sente mais seguro para dar uma voltinha em um carro desses? Deixe a sua opinião sobre o assunto mais abaixo, na seção de comentários.