Uma das coisas bacanas de ser executivo em uma empresa como a Tesla é que você entende como o líder do mercado trabalha. Aí, eventualmente, você pode abrir uma empresa e aplicar essa expertise a seu favor e, bem, competir com mentes como Elon Musk. Foi isso que Bernard Tse, ex-vice-presidente da Tesla, fez ao criar a Lucid Motors.

E não parou por aí: a empresa acaba de mostrar o seu sedã que vem para competir com a própria Tesla. O automóvel, chamado de Lucid Air, colocou o Model S P100D na mira e conta com um pacote de respeito para enfrentar aquele que é a referência dos carros elétricos na atualidade.

O veículo foi revelado na sede da Lucid e, além do design refinado e futurista, com direito a teto panorâmico, tem uma autonomia de aproximadamente 650 quilômetros, 150 a mais que o concorrente. A aceleração de 0 a 100 é igual a do Model S no “Ludicrous Mode”: apenas 2,5 segundos. Isso é possível graças ao conjunto elétrico do Air, que gera o equivalente a 1.000 cv de potência. As baterias serão fornecidas pela Samsung.

Alguns renders revelados pela Lucid dão uma ideia de como o interior do sedã deve ser: com um imenso display curvo que serve tanto para a instrumentação quanto para a parte de infoentretenimento. Algumas funções podem ser acionadas também através do controle de voz.

Uma propriedade bacana, que pode ser conferida no trailer abaixo, são os faróis adaptativos e direcionais em LED.

O pacote tecnológico, no entanto, é o principal foco do Air. Ele já será equipado com um sistema para direção autônoma, graças a um conjunto de sensores que inclui radares, câmeras e um LiDAR. Não há confirmação, no entanto, se o veículo será capaz de dirigir por conta própria tão logo seja lançado, mas a estrutura já estará lá.

O porte de sedã de luxo é reafirmado por alguns itens, como os bancos traseiros que são reclináveis e que vêm com mesas e TVs, enquanto o conjunto de som é composto por 29 alto-falantes. O preço também sugere que o Air não é o mais “popular”: o valor esperado, quando o carro for lançado, é de US$ 100 mil.

A produção do Lucid Air é esperada para começar no fim de 2018.

A montadora, que era conhecida como uma startup chamada Atieva, foi fundada por Tse em Fremont, na Califórnia. O executivo era o CEO até abril deste ano, quando cedeu a posição depois de alguns atritos com os principais acionistas da empresa – o cargo, inclusive, ainda não foi ocupado. Junto dele está Peter Rawlinson, engenheiro-chefe do projeto que originou o Model S e que agora é o CTO da Lucid Motors.