Hoje cedo o mercado tomou um golaço de alvorço com a notícia de que a Apple, a gigante norte-americana de tecnologia, estaria negociando a aquisição da McLaren, a tradicionalíssima montadora de supercarros britânica e dona de uma das maiores equipes de Fórmula 1 da história.

O rumor foi levantado pelo Financial Times e diz que a Maçã está considerando a compra completa ou um investimento estratégico na McLaren e que a informação foi passada por três pessoas envolvidas com a negociação que, segundo o veículo, começaram há vários meses.

É fato que a Apple tem interesse em criar seu próprio veículo autônomo e elétrico, mas o envolvimento com uma empresa que fabrica exclusivamente carros esportivos e é mais conhecida por sua história dentro das pistas é algo que soa, no mínimo, estranho.

Mas não se engane: a montadora de Woking não é uma total alheia à tecnologia. Seu carro mais avançado, a McLaren P1, deu o pontapé na era dos hipercarros híbridos. Um sucessor 100% elétrico já está sendo considerado e as tecnologias desenvolvidas para sua divisão de automobilismo são a vanguarda do que pode existir na área – o que exigiu um investimento considerável para otimização de seus data centers.

Do lado da Apple, seu projeto de carro autônomo e elétrico está seguindo um caminho misterioso. Várias pessoas que estavam trabalhando no chamado “Projeto Titan” foram remanejadas ou dispensadas e todo o planejamento está sendo revisto. Para onde? Ninguém faz ideia, mas o rumor da compra da McLaren pode ser um indício de um novo caminho – ou não, já que a montadora negou que qualquer conversa esteja acontecendo.

“Podemos confirmar que a McLaren não está em discussões com a Apple em relação a qualquer tipo de investimento”, explicou a empresa em uma nota. Fontes de dentro da fabricante também negam qualquer conversa do tipo.

Os jornalistas envolvidos no rumor da suposta negociação, como é o caso de Tim Bradshaw, do Financial Times, reafirmaram que a situação é real – mas parece que teremos que esperar um pouco mais para descobrir se é verdade ou não.