A Rolls-Royce está fazendo 100 anos em 2016 e resolveu celebrar a data de uma forma mais que especial. A fabricante de luxo fugiu do padrão e revelou um automóvel totalmente conceitual e futurista que tenta ditar tecnologias do próximo século.

Só que o modelo 103EX, que faz parte do projeto Vision 100, não encheu os olhos do público e deixou os fãs da marca ansiosos pelo futuro. A opinião ficou bem dividida: muita gente achou o design do conceito simplesmente feio e nada prático.

As rodas são parcialmente cobertas e a parte frontal também deixa algumas dúvidas. Já imaginou ele passando por lombadas, por exemplo? Pelo menos, a Rolls-Royce avisa que, no futuro, será possível para os donos personalizarem totalmente o visual e o tamanho do automóvel, o que significa que cada um poderá "montar" o veículo que desejar.

O carro tem 6 metros de comprimento e 1,5 metro de altura, sendo completamente autônomo (ou seja, se dirige sozinho) e elétrico, evitando a emissão de poluentes. Quando você sai, um projetor simula um tapete vermelho no chão, aumentando ainda mais o ar de luxo do modelo. Há dois guarda-chuvas embutidos nas portas para você não se molhar caso uma tempestade o pegue desprevenido e as malas para eventuais viagens ficam em compartimentos na lateral.

Por dentro, parece que você entrou em um quarto VIP. São apenas dois assentos e uma cabine luxuosa que se assemelha a uma sala de estar, com sofá, um telão OLED e madeira da melhor qualidade na decoração. Por ser autônomo, nada de volante: só há uma assistente pessoal, batizada de Eleanor, que cuida de tudo para você e responde a comandos de voz. 

Sinta o futuro

A Rolls-Royce lançou ainda um vídeo em 360º para você entender a experiência do projeto Vision 100. O 103EX deve ser exibido em forma de protótipo em salões de automóvel ao longo do ano. No entanto, por ser um conceito, não espere um lançamento: ele tenta apenas prever e sugerir tecnologias. Você curtiu o carro do futuro?