A companhia australiana Wacom anunciou nesta terça-feira (30 de agosto) o lançamento da Inkling, caneta digital que permite transformar desenhos reais em arquivos digitais sem o auxílio de qualquer scanner. Através de um sensor próprio, o dispositivo transfere as linhas feitas em qualquer superfície para a tela do computador, mantendo a precisão que somente o traçado manual é capaz de entregar.

Segundo a empresa, o novo dispositivo deve facilitar a vida tanto de designers gráficos quanto à de pessoas que simplesmente gostam de desenhar durante seu tempo livre. Ao dispensar o uso de dispositivos adicionais, a Inkling permite que as obras realizadas passem direto de um bloco de papel para a caixa de entrada de email de contatos e clientes.

Do papel para o computador

A caneta possui uma tecnologia proprietária que garante 1024 níveis de intensidade, que são interpretados de maneira competente por um software instalado no computador. Todos os sinais captados são enviados à máquina através de uma entrada USB conectada ao sensor responsável por analisar a superfície da folha de papel utilizada e os movimentos realizados pelo usuário.

(Fonte da imagem: Wacom)

Ao pressionar um botão no sensor de movimentos que acompanha a novidade, o usuário pode criar diferentes camadas para um desenho, facilitando sua edição posterior. Os trabalhos podem ser salvos nos formatos JPEG, BMP, TIFF, PNG, SVG e PDF sem o auxílio de qualquer programa especializado. Além disso, o produto também permite a transferência direta dos traços realizados para o Photoshop, Illustrator e Autodesk Sketchbook Pro/Designer.

A Wacon anunciou que a Inkling estará disponível para venda no mundo todo, começando por um lançamento norte-americano em algum momento da metade de setembro. O preço cobrado pelo pacote, que inclui caneta, sensor e software, tem preço sugerido de US$ 199.

Cupons de desconto TecMundo: