Gustavo Caetano iniciou sua carreira de empreendedor fundando uma empresa de distribuição de jogos mobile (Fonte da imagem: Reprodução/Pequenas Empresas & Grandes Negócios)

O Brasil nunca esteve tão “bem na foto” quanto nos últimos tempos quando o assunto é empreendedorismo, e podemos concluir que tudo isso se deve ao rápido crescimento das startups nacionais na área de tecnologia, informática e soluções digitais para empresas ou consumidores finais. Um grande símbolo do empreendedorismo nacional é Gustavo Caetano, CEO da agência de consultoria em vídeos Samba Tech e diretor da Associação Brasileira de Startups (ABStartups).

Palestrando durante a Campus Party 2013, o executivo conversou com a equipe do Tecmundo e contou um pouco sobre sua experiência e carreira empreendedora, além de discutir os principais problemas e as soluções no cenário brasileiro de startups do ramo da tecnologia e inovação social.

Atual logotipo da Samba Tech (Fonte da imagem: Divulgação/Samba Tech)

De jogos mobile à distribuição de vídeos

Gustavo iniciou sua carreira empreendedora em 2005, ao notar que a distribuição de jogos para dispositivos móveis era bastante escassa no Brasil, em comparação com outros países do mundo. Ele viajou então para Londres a fim de fazer parcerias com desenvolvedores de games, voltando ao Brasil para fundar a Samba Mobile (conhecida por publicar o título King Arthur, que fez bastante sucesso na época dos celulares com aplicativos Java).

Alguns anos mais tarde, tendo um novo insight, o executivo decidiu apostar na distribuição de vídeos online para empresas de todos os portes e programas de educação online. Em 2009, com três desenvolvedores e investimento de 5 milhões, surgiu a Samba Tech.

Com soluções que englobam desde transmissão ao vivo de eventos até estruturas para canais de TV online, a empresa conta com um portfólio de mais de 700 milhões de vídeos distribuídos – que, caso contabilizados, daria ao menos 4.000 anos de visualização ininterrupta. Entre seus mais de 80 clientes, destacam-se companhias como Globo, Abril, SBT, R7, Sony Pictures, Anhanguera, ESPN e diversos outros.

Gustavo Caetano (esq.) ao lado de Eduardo L`Hotelier (centro) e Marcelo Marzola (dir.) (Fonte da imagem: Reprodução/Folha)

Dificuldades e oportunidades de startups brasileiras

Gustavo também debateu sobre as dificuldades de uma startup e deu conselhos para quem está iniciando no mercado. “O importante é conseguir ter bons clientes desde o começo e não focar tanto em aparecer na mídia”, revela. “Depois de ter uma grande empresa como cliente, certamente suas concorrentes também irão querer o seu serviço, assim como companhias menores que almejam uma colocação mais alta. Não é simplesmente dizer que seu produto é o melhor, é preciso mostrar quem concorda com isto.”

Sendo diretor da ABStartups, Gustavo lida diariamente com novas startups que buscam conselhos e ajuda para se fixar no mercado. De acordo com o executivo, o principal problema das novas companhias é querer simplesmente imitar tendências e tecnologias estrangeiras em vez de desenvolver soluções para o Brasil, que muitas vezes possui até mais oportunidades do que no estrangeiro. “Se há oportunidade de crescer no Brasil, é essencial apostar primeiro em seu público e só depois pensar em multinacionalização”, comenta.

Tendo recebido diversos prêmios e se destacado como Empreendedor do Ano 2009, o CEO da Samba Tech também afirma que parcerias e relações com outras empresas são importantes para uma startup dar certo.

“Recebemos gente de várias companhias no escritório da Samba Tech, conversamos e até trocamos conhecimentos sobre o mercado. Não há nada de errado nisto, uma empresa pode ajudar a outra e dar todas as dicas que puder”, revela. “O mais importante é tirar sua ideia do papel e não ter medo de empreender. É algo difícil e arriscado, que simplesmente não depende de uma boa ideia, e sim de suas ações e força de vontade.”

Cupons de desconto TecMundo: