Pete Loman contou solbre a criação do computador de R$ 50 (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Quando Pete Lomas se juntou a um grupo de cinco desenvolvedores para criar um computador de US$ 25, em meados de 2006, provavelmente não esperava que o aparelho fizesse tamanho sucesso que faz hoje. O Raspberry Pi, que nasceu com o único intuito de ser uma forma mais acessível e divertida de ensinar conceitos básicos de programação e robótica para crianças, já conta com milhões de unidades vendidas e é implementado nos mais variados projetos tecnológicos ao redor do mundo.

Para contar em detalhes a história desse sucesso, Pete Lomas (cofundador da Raspberry Pi) esteve presente na Campus Party 2013 e palestrou para centenas de campuseiros sobre as origens, aplicações e futuro dessa tecnologia que tem encantado aficionados de todas as idades.

Uma máquina para diversão e educação

Conforme Pete, o objetivo inicial do Raspberry Pi era criar algo que pudesse melhorar a educação de jovens no ramo da informática e robótica. “Era preciso que as crianças aprendessem a criar seus próprios gadgets em vez de apenas usar os prontos”, comenta. Foi então que nasceu a ideia de criar um PC de 1,5 lb (aproximadamente 68 g) que seria comercializado por € 15 (cerca de US$ 20, ou R$ 40).

Modelo recente do Raspberry Pi (Fonte da imagem: Divulgação/Raspberry Pi)

Em agosto de 2011, o primeiro protótipo do Raspberry Pi já estava pronto. Lomas destaca algumas dificuldades e contratempos durante essa fase da criação: os engenheiros haviam se esquecido da conexão dos suprimentos de energia em alguns chips, o que fez “o coração da equipe quase parar” durante o primeiro teste do aparelho, nas palavras do próprio programador.

Pete também ressaltou que todo o investimento inicial veio do bolso do próprio time de desenvolvedores, e que parte da verba foi angariada com a venda de protótipos no eBay e de adesivos contendo o logotipo da empresa.

Cofundador fala sobre futuro da empresa que cuida do Raspberry Pi (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

O futuro do Raspberry Pi

Desde o seu lançamento oficial no dia 29 de fevereiro de 2012 – ocasião em que o site da empresa saiu do ar devido ao alto tráfego e gigantesca quantidade de vendas – o Raspberry Pi tem alcançado diversas conquistas que foram destacadas por Pete. Entre elas, o programador cita a revista MagPi, os diversos livros lançados sobre a plataforma, a Pi Store e os inventos criados com o aparelho – desde robôs até consoles de video games.

Para o futuro, Loman planeja focar mais nos usos do Raspberry Pi para a educação, aumentar a equipe de desenvolvimento, melhorar o desempenho do processador, lançar um novo modelo sem porta ethernet (que deve ser ainda mais barato e tem previsão para estar nas lojas ainda no primeiro semestre de 2013) e até mesmo desenvolver um possível Raspberry Pi 2.

Cupons de desconto TecMundo: