NVIDIA conta detalhes sobre a evolução do processamento gráfico

1 min de leitura
Imagem de: NVIDIA conta detalhes sobre a evolução do processamento gráfico
Avatar do autor

Arnaldo Tavares, gerente de vendas da divisão Cone Sul da NVIDIA, subiu ao palco Jogos da Campus Party Brasil 2012 ontem para contar como está a relação da empresa com o futuro dos jogos e outros aplicativos que demandam muita potência gráfica. Para começar a palestra, Tavares citou as diferenças gritantes que existem entre as imagens geradas hoje e as processadas no começo dos anos 90.

Mas ele não se prendeu aos jogos para falar sobre a evolução das GPUs existentes no mercado. O principal foco da palestra estava na utilização profissional de placas de vídeo, que hoje podem ser usadas para simulações realistas e muitas outras funções. Nesse momento, ele revelou que a NVIDIA tem planos para segmentar melhor seus produtos.

Atualmente, grande parte dos esforços da empresa estão destinados à promoção das GPUs GeForce, que são as mais recomendadas para os gamers, pois são os processadores gráficos que melhor se adaptam às aplicações DirectX. O problema, segundo Tavares, é que profissionais acabam optando pela GeForce por desconhecer o poder gráfico de outro produto.

(Fonte da imagem: Reprodução/Adrenaline)

Segundo ele, softwares que exigem muita potência gráfica, mas não demandam muita memória GDDR (novamente, estamos falando sobre aplicativos profissionais, com processamento 3D), adaptam-se muito melhor a outro tipo de GPU: as Quadro. Esses processadores gráficos (também da NVIDIA) são muito mais compatíveis e dedicados a aplicativos OpenGL.

Tavares também foi enfático ao citar a importância das GPUs Quadro no futuro da ciência. Ele lembrou que os processadores gráficos estão tornando o acesso à máquinas potentes muito mais simples e barato. Isso deve facilitar (e muito) pesquisas e cálculos avançados, mesmo em instituições que não dispõem de tantos recursos financeiros.

Para finalizar, o gerente da NVIDIA falou sobre jogos eletrônicos. Um pouco polêmico, disse que os computadores estão cada vez mais evoluídos e afirmou que, em breve, os consoles não vão mais conseguir acompanhar os passos dos games de PC. Tavares ainda disse que "gamers high-end" sempre vão preferir os computadores, pois consoles são para quem quer facilidade.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
NVIDIA conta detalhes sobre a evolução do processamento gráfico