(Fonte da imagem: Reprodução/Campus Party)

De acordo com o fundador mundial da Campus Party, Paco Ragagele,  os “campuseiros” — como são conhecidos os que acampam no evento geek mais agitado do país — não precisam se preocupar. Normalmente, os ingressos da Capus Party já estariam à venda, mas o fato é que as eleições deste ano estão atrapalhando as negociações.

“Basicamente, o problema é a lei eleitoral, que faz com que os governos não possam fechar acordos para períodos em que já não estarão governando. Tradicionalmente, é a Prefeitura de São Paulo que oferece — e, portanto, paga — o custo do aluguel do recinto, mas neste momento ainda não temos isso garantido pela Prefeitura”, explica Ragagele em seu blog.

Entretanto, as negociações não estão paradas. Ele explica que as conversas com a Prefeitura e o Governo de São Paulo continuam e que as partes tentam chegar a um acordo para que a Campus Party seja realizada em breve. Porém, como isso é incerto, também foram iniciadas negociações com os governos de outros estados, na tentativa de encontrar uma cidade que possa abrigar o evento.

Portanto, vale a pena ficar de olho nos próximos detalhes dessa busca, para saber onde as barracas serão montadas. O importante, como bem esclareceu o cofundador do evento, é que a sexta edição não deixe de acontecer.

Fonte: Paco Ragagele

Cupons de desconto TecMundo: