Na tentativa de oferecer câmeras fotográficas mais potentes a seus consumidores, fabricantes da área estão apostando em sistemas com duas lentes ou em soluções que acabam se destacando do corpo de smartphones. No entanto, o Fraunhofer Institute — conhecido por criar o formato MP3 — acredita que há um caminho diferente para o mercado evoluir.

Na última semana, eles demonstraram o funcionamento de um novo módulo de câmera que desliza um pouco para fora do corpo de um gadget. Ao mesmo tempo que isso permite continuar investindo em smartphones finos, a maneira como o sistema funciona permite oferecer lentes de maior qualidade aos consumidores.

Os protótipos exibidos contam com nada menos que quatro sensores

Os protótipos exibidos contam com nada menos que quatro sensores de imagem capazes de rodar em 90 graus — o que permite a eles funcionarem como soluções frontais ou traseiras. O sistema também usa uma série de espelhos para refletir imagens, parte essencial para o bom funcionamento da tecnologia.

Tecnologia pouco ortodoxa

O resultado final são fotografias com resolução máxima de 20 megapixels auxiliadas por sistemas de foco automático e estabilização óptica. Apesar de interessante, a nova filosofia de design deve demorar para ser adotada por fabricantes da área — se é que isso um dia vai acontecer.

Como a nova tecnologia apresenta uma arquitetura pouco ortodoxa, ela obriga uma mudança na maneira como outros componentes são construídos. Além disso, o sistema ainda precisa ser otimizado para consumir uma quantidade de bateria considerada aceitável para o mercado que pretende atender.

Cupons de desconto TecMundo: