(Fonte da imagem: divulgação/Raytrix)

Por mais que exista tecnologia empregada, a arte de fotografar ainda precisa de qualidade do fotógrafo para que o resultado seja bom. Quem é que nunca esmerou-se para conseguir capturar uma imagem e depois percebeu que borrões deixaram o resultado muito aquém do esperado? Pois as lentes plenóticas estão aí para mudar essa história.

Com esse tipo de lente, as câmeras não captariam apenas uma fotografia, mas sim várias deles, somando-as para os resultados melhores possíveis. A câmera Raytrix R11 é a primeira a ser criada com as lentes, para uso comercial. Ao todo, são 40 mil lentes microscópicas combinando pixels para que o sensor consiga criar a melhor imagem possível.

Com isso, os fotógrafos podem dar adeus a borrões nas fotografias. Outros recursos interessantes da R11 são a possibilidade da captura de imagens tridimensionais e a criação de vídeos com o mesmo padrão 3D. Por enquanto, as imagens serão de apenas 3 megapixels e os vídeos não passam dos 6 frames por segundo. Mesmo assim, a Raytrix R11 é um trunfo da tecnologia.

(Fonte da imagem: divulgação/Raytrix)

O que incomoda um pouco é o preço: 30 mil dólares. Espera-se que em alguns anos a história mude bastante com o desenvolvimento de mais câmeras utilizando lentes plenóticas. Há também rumores de que a Adobe estaria trabalhando em uma versão do Photoshop especializada nesse tipo de câmera.

Cupons de desconto TecMundo: