A empresa sueca de segurança Axis Communications trouxe ao Brasil uma série de equipamentos avançados para monitoramento de presídios espalhados por todo o território nacional. As tecnologias oferecidas pela companhia vão desde sensores que detectam quando alguém se aproxima do muro da unidade penitenciária até câmeras de aço inoxidável com design resistente a agarramentos e capazes de resistir a golpes de 1 tonelada.

Uma das novidades é o Axis Perimeter Defender, que faz uma análise contínua da movimentação no perímetro do presídio. Através de uma combinação de câmeras, software e alto-falantes IP, o sistema detecta quando alguém se aproxima do muro, tanto do lado de dentro quanto de fora, prevenindo possíveis tentativas de fuga e potenciais contrabandos de produtos para dentro. O sistema alerta automaticamente os operadores na central de monitoramento, e pode acionar de imediato uma sirene ou emitir uma mensagem dissuasiva.

Câmera resistente a golpes e com design antiagarramento da Axis

Outro produto trazido pela empresa é o alto-falante de rede AXIS C3003-E, um dispositivo IoT que projeta um som com alcance de 100 metros. Com um único cabo de rede, ele recebe energia e se conecta diretamente a um sistema de gerenciamento de vídeo ou a um sistema de telefonia VoIP. Ao associar um número de telefone ao aparelho, basta que o usuário ligue para o número e fale normalmente ao telefone para ter a fala amplificada.

Por sua vez, a câmera de rede AXIS Q8414-LVS, feita de aço inoxidável e resistente a atos de vandalismo, possui um microfone interno que capta o áudio e pode ajudar a identificar situações urgentes como barulho de uma luta corporal, gritos e pedidos de ajuda. O aparelho ainda usa LED infravermelho para gravar imagens mesmo em ambientes em total escuridão e foi desenhada para se encaixar no canto da parede, sem que o preso tenha meios de arrancá-la.

Já em uso em presídios

Algumas das tecnologias da Axis já estão em uso em prisões brasileiras e estrangeiras. No Centro de Correção do Condado de Worcester, em Massachussets, nos Estados Unidos, são mais de 100 câmeras de alta resolução da Axis espalhadas pelos 12 pavilhões. A resolução Full HD permite aos operadores monitorarem de perto as expressões faciais dos presos e percebam possíveis tentativas de rebelião em fase inicial.

Alto-falante conectado da Axis

Em um dos casos, os vídeos ajudaram os investigadores na identificação de membros de facções rivais em meio a uma briga que terminou com um esfaqueamento. Como resultado, os participantes foram acusados formalmente perante a justiça e receberam uma sentença adicional.

No Brasil, a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus-CE), criou uma central de vídeo monitoramento IP em Fortaleza para poder monitorar, à distância, grande parte do sistema prisional do estado. Foram 566 câmeras AXIS instaladas em todo o entorno das unidades prisionais, nas áreas externas, de acesso e também na área administrativa de cada uma.

Cupons de desconto TecMundo: