O governo chinês está trazendo uma mudança considerável para todos os 1.200 caixas eletrônicos na região de Macau (nada menos do que a Las Vegas da China). Em breve, elas vão trabalhar também com o reconhecimento facial de quem as utiliza, obrigando o usuário da máquina a não apenas inserir sua senha, como também encarar a câmera do aparelho por seis segundos para ter sua identidade reconhecida.

Seria isso uma nova maneira para aumentar a segurança dos caixas eletrônicos? Em parte, sim. Mas, segundo o Bloomberg, não é nem de longe apenas para isso. Ao que tudo indica, essa é uma maneira de o governo do país saber exatamente quem está sacando dinheiro e quando ela está fazendo isso, justamente para diminuir a saída de dinheiro da China – que estaria em torno dos US$ 816 bilhões – sem o consentimento do próprio governo.

A decisão de aumentar a vigilância em Macau, com isso, é mais do que inteligente. Afinal, a região, que é a capital das apostas de todo o mundo, torna fácil que um ricaço saque grandes quantidades de dinheiro e saia dali com boa parte dele depois de apenas algumas apostas.

Isso já está sendo aplicado a 1.200 caixas eletrônicos na região de Macau 

O primeiro de muitos?

Para muitos, a mudança pode parecer daquelas que não teriam o menor efeito para nós. Mas basta analisar isso com mais calma para perceber que não é bem assim. O fato é que, apesar da vigilância extra nem de longe ser bem-vinda, as vantagens que esse sistema traz para diminuir problemas como fraude, roubos e lavagem de dinheiro, podem justificar e até incentivar outros países a fazerem o mesmo.

Assim, perguntamos: o que você acha da ideia de mostrar seu rosto para sacar seu dinheiro em caixas eletrônicos? Seria isso, para você, uma invasão de privacidade, uma solução para enfrentar o crime ou algo que pode ser implementado, desde que de maneira não tão exagerada?  Deixe suas opiniões sobre o assunto em nossos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: