A Microsoft publicou em seu site Lumia Conversations mais alguns detalhes acerca do HoloLens, o dispositivo que todos querem testar e conhecer mais. Contudo, a empresa ainda continua um tanto misteriosa quanto a seu funcionamento, mas agora já revelou alguns detalhes de hardware.

Basicamente, o HoloLens precisa de três chips principais para processar todas as informações necessárias para entender o mundo real e, em seguida, virtualizar elementos inexistentes em frente aos olhos do usuário. O nome do aparelho não foi dado à toa, já que ele realmente cria hologramas, daquele tipo que só tínhamos visto em filmes de ficção científica até então.

Esses três chips trabalham em conjunto, mas cada um tem uma função específica no funcionamento do HoloLens. A CPU fica com o trabalho pesado do processamento de informações mais diretas, enquanto a GPU lida com o processamento gráfico. O terceiro chip, a parte mais interessante do aparelho, é que realmente faz a diferença. Ele se chama HPU ou “Holographic Processing Unit” (Unidade de Processamento Holográfico).

Esse terceiro chip é responsável por definitivamente entender o mundo a redor do usuário, processando informações sobre o espaço físico, objetos presentes no lugar e todo tipo de movimento e comando que o HoloLens recebe. Esse chip customizado é basicamente o componente que tornou o aparelho possível.

Há ainda uma série de microfones e câmeras embutidas no headset, além de algumas saídas de som que pretendem imergir o usuário em um mundo sonoro de alta qualidade. Na parte da frente, você vê as lentes e o display translúcido. Dá para notar ainda algumas peças mais simples, como o suporte para a cabeça, que é bastante ajustável.

O que não sabemos é como o software do HoloLens funciona. Fora isso, informações sobre fonte de energia, melhores formas de uso e possibilidades de desenvolver softwares para a plataforma ainda são um mistério.

Cupons de desconto TecMundo: