Rodou! Justiça investiga venda de “spinners” e quer certificação do INMETRO

1 min de leitura
Imagem de: Rodou! Justiça investiga venda de “spinners” e quer certificação do INMETRO
Avatar do autor

Os fidget spinners, ou hand spinners, chegaram com tudo no Brasil depois de terem virado febre no mundo. Eles podem ser encontrados em tudo quanto é canto, de bancas de jornal a lojas de brinquedo, em diversos formatos, cores e materiais. Porém, sua popularidade repentina – especialmente entre crianças e jovens – despertou a preocupação do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC).

A grande maioria dos spinners disponibilizados para compra no mercado não possuem certificação: os brinquedos são importados da China por diversos meios

Isso fez com que o Ministério da Justiça e Segurança Pública abrisse uma investigação para apurar irregularidades na venda dos spinners, que tem sido feita sem nenhum tipo de controle. Além disso, o MJSP afirma que, como todo brinquedo, os fidget spinners devem receber certificação do INMETRO para poderem ser comercializados legalmente.

Com isso, já podemos imaginar o tamanho do trabalho que o MJSP vai ter, visto que a grande maioria dos spinners disponibilizados para compra no mercado não possuem certificação: os brinquedos são importados da China por diversos meios e muitas vezes entram no país até de maneira ilegal, sem notas fiscais, geralmente pelo Paraguai.

Divertido e perigoso

Certificação obrigatória

Segundo o INMETRO, “o produto precisa cumprir com os requisitos técnicos definidos nas portarias vigentes sobre o tema e deve ser submetido aos ensaios previstos pelo processo de certificação, e, consequentemente, ostentar o selo de identificação da conformidade (marca do Inmetro). Caso contrário, estará irregular no mercado e as empresas que o comercializarem estarão sujeitas às sanções previstas em lei”.

Brinquedos desse tipo não são recomendados para crianças menores de 6 anos, pois eles contêm peças pequenas que podem se soltar

O INMETRO afirmou que brinquedos desse tipo não são recomendados para crianças menores de 6 anos, pois eles contêm peças pequenas que podem se soltar e fazer mal para os usuários. Pais que estiverem em busca do spinner e encontrarem versões não certificadas podem denunciar a comercialização para a ouvidoria do INMETRO pelo telefone 0800 285 1818.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Rodou! Justiça investiga venda de “spinners” e quer certificação do INMETRO