O Dia dos Namorados está chegando e é a época perfeita para exaltar o amor, a paz e a tolerância, certo? Errado. Ao menos para os mais conservadores e para os grupos que defendem o conceito de família tradicional no Brasil, a temporada de 2015 dos casais apaixonados tem um protagonista polêmico: o comercial do Boticário que inclui homossexuais trocando presentes.

Uma grande mobilização tomou conta das redes sociais, com pessoas se juntando para negativar o vídeo no YouTube. Até o momento desta matéria, mais de 150 mil pessoas clicaram no ícone de desaprovação na plataforma de compartilhamento de vídeos. Ainda assim, não foi o suficiente para ultrapassar aqueles que aprovam a campanha, que está com 30 mil votos a mais.

Casal gay troca presentes na campanha do Boticário

Em prol do amor

Essa votação, entretanto, estava bem diferente na segunda-feira (1º). O número de pessoas que “não aprovavam” a campanha era mais que o dobro daquelas que curtiam a iniciativa da empresa. Ou seja, pessoas que compartilham o amor também estão se mobilizando para não deixar a ira e a intolerância serem as marcas do próximo Dia dos Namorados.

Uma usuária usou o site Reclame Aqui para criticar a decisão de colocar casais homossexuais na campanha do Boticário. “Fiquei muito insatisfeita em assistir a um comercial em que ocorre a banalização das famílias no modelo tradicional, e em que aparecem famílias homossexuais, como se fosse algo normal”, escreveu a revoltada. “Não tenho preconceito com homossexuais, inclusive luto para que encontrem o caminho de Deus”, completou ela.

Reclamação no site Reclame Aqui gerou comentário exaltados de ambos os lados

Round 2: Boicote

Alguns grupos que defendem a família em seu modelo tradicional sugeriram fazer um boicote aos produtos do Boticário. Algo semelhante já ocorreu com a Natura: o deputado federal e pastor evangélico Marco Feliciano (PSC-SP) sugeriu a seus seguidores para boicotarem a marca por ela ser patrocinadora da novela “Babilônia”, que traz um casal homoafetivo na terceira idade.

Diante da polêmica, o Boticário se manifestou a favor do amor. “A proposta da campanha é abordar, com respeito e sensibilidade, a ressonância atual sobre as mais diferentes formas de amor, independentemente de idade, raça, gênero ou orientação sexual, representadas pelo prazer em presentear a pessoa amada no Dia dos Namorados”, divulgou a empresa em nota.

Campanha do Boticário também mostrou casais héteros

Round 3: “Incentivo” ao boicote

Algumas pessoas resolveram incentivar os grupos a favor do boicote através da ironia. James Cimino, jornalista e autor do blog Lado Bi, publicou no UOL uma matéria em que mostra que, se for para boicotar o Boticário por sua campanha, é necessário ter coerência e boicotar também outras empresas que incentivam a visibilidade LGBT.

E a lista é longa, viu? Facebook, Apple, Microsoft, Google, HP, Intel, Coca-Cola, Pepsi, Visa, Mastercard, Elma Chips, Toddy, Levi’s, Nike, Twitter, Ford, McDonalds… enfim, as empresas com posicionamento em prol dos direitos LGBTs são inúmeras. Nem mesmo a Disney escapa.

Casal lésbico também troca presentes na campanha do Boticário

Via EmResumo.

Cupons de desconto TecMundo: