Prepare-se para ficar conectado à internet nos estádios da Copa: a infraestrutura de telecomunicações instalada permitirá cerca de 24 mil conexões de dados simultâneas no período de uma hora e cerca de 300 mil chamadas simultâneas de voz, com duração média de 2,4 minutos cada.

Ao todo, 4.378 antenas funcionarão durante a Copa nos 12 estádios que irão sediar os jogos da competição. Os torcedores brasileiros e gringos vão poder aproveitar a instalação da cobertura indoor para fazer ligações, navegar na internet e mandar e compartilhar mensagens de texto, fotos e vídeos.

Segundo a SindiTeleBrasil, foram instalados nos 12 estádios mais de 164 quilômetros de fibras ópticas, que interligam 3.724 antenas de telefonia celular da cobertura indoor. Para o atendimento da área externa do estádio durante os dias dos jogos serão usadas ainda 144 antenas, incluindo ERBs móveis, numa média de 12 por estádio.

Os gastos das operadoras para a instalação de equipamentos nos 12 estádios já alcançou a marca de R$ 212 milhões – tudo para promover serviços de voz e internet de segunda (2G), terceira (3G) e quarta geração (4G).

WiFi em todos os estádios? #SóQueNão

Além disso, foram instaladas 1014 antenas WiFi para 6 dos 12 estádios que vão sediar a Copa. As arenas que vão contar com a conexão sem fio são: Brasília, Cuiabá, Manaus, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Salvador. O serviço será gratuito para todos os torcedores presentes nos jogos e o investimento na conexão WiFi já atingiu R$ 14 milhões.

Nas demais arenas (Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Curitiba, Natal e São Paulo), os torcedores vão precisar de mais paciência para postar uma foto no Facebook e Instagram ou publicar uma frase no Twitter; afinal, não haverá uma rede WiFi disponível.

Vale ressaltar que o número de antenas de celular e WiFi (no caso das arenas que vão possuir) vai variar de estádio para estádio, ou seja, a capacidade de conexão no Maracanã, por exemplo, não será a mesma da Arena da Baixada, em Curitiba.

Embora as prestadoras tenham iniciado as negociações com as administrações das arenas há um ano, em alguns deles, a liberação do estádio e o prazo para a execução das obras foi bem inferior aos 150 dias necessários. O curto prazo, de pouco mais de dois meses, ocorreu especialmente na Arena de São Paulo e na Arena da Baixada (Curitiba), o que exigiu a instalação do projeto em áreas prioritárias, como as arquibancadas, áreas VIP, salas de imprensa e pontos presenciais da FIFA.

Cupons de desconto TecMundo: