O que você faria em 10 anos? Dominaria totalmente um ou dois idiomas estrangeiros dos mais difíceis, como alemão, russo ou japonês. Concluiria uma faculdade e talvez até duas pós-graduações. Poderia construir uma família. Ou então, talvez, conseguiria desenvolver um jogo que, a cada novo conteúdo mostrado, parece cada vez mais pronto para transformar de maneira maravilhosa uma amada série de RPGs que já tem quase 29 anos.

Com duas excelentes Demos já liberadas para o público, um filme, jogos para outras plataformas e até uma animação, Final Fantasy XV vem chamando a atenção até mesmo de pessoas que nunca se importaram com a franquia. Agora, durante a BGS 2016, tivemos a oportunidade de experimentar uma terceira demonstração do game e conferir mais do que o título oferece – dessa vez em uma batalha de proporções literalmente titânicas.

Jogabilidade ágil mesmo contra gigantes

Se você experimentou a primeira Demo de FFXV, Episode Duscae, e se divertiu lutando contra o grande Behemoth, vai gostar de saber que o sistema de combate evoluiu de lá pra cá. Mesmo em meio a um combate insano contra o colossal Titan, que é impossível de enquadrar completamente na tela, o sistema de troca das armas e magias disponíveis para Noctis funciona muito bem.

A troca rápida das armas de Noctis funciona muito bem na nova Demo

A troca de alvos, travamento da mira, movimentação, teletransporte e uso de itens também são recursos interessantes e tudo pode ser acionado de forma muito rápida, pressionando apenas alguns botões. Na demonstração, todo esse processo foi facilitado por instruções que surgiam na tela ou por breves Quick Time Events (QTEs), que mostravam quando era hora de apertar quadrado para evitar ser esmagado como uma mosca pelo monstrão.

Em certos momentos, no entanto, as instruções pareciam necessitar de uma segunda etapa para que uma defesa bem-sucedida pudesse ser transformada em um contra-ataque, por exemplo, e isso não era muito bem explicado na Demo. Por esse motivo, acabamos levando algum tempo até entender como interromper os ataques de Titan e causar dano ao gigante. Isso, no entanto, deve ser diferente na versão final do jogo, já que quando o jogador chegar ao combate contra o colosso, já deve estar habituado ao sistema de luta.

O jogo é repleto de informações sobre o que os jogadores podem fazer

Venha, novembro!

Depois de tudo o que já foi mostrado até agora, não é nem preciso dizer que FFXV é certamente um dos jogos mais bonitos da geração atual. Isso volta a se comprovar na demonstração da BGS 2016, seja no cenário detalhado, a fineza das animações de todos os personagens, nos detalhes do monstro gigantesco e nos efeitos da magia de congelamento.

Embalados pela jogabilidade fluida, gráficos soberbos e por uma trilha sonora de qualidade extrema, é difícil não mergulhar de cabeça na experiência. O resultado é um jogo redondo e deslumbrante em todos os aspectos, que deve certamente conseguir agradar tanto aos fãs de RPGs da Square Enix quanto a quem está mais acostumado com títulos de ação e aventura em um estilo mais ocidental.

Quer uma mãozinha?

Como Final Fantasy XV foi adiado do final de setembro para o dia 29 de novembro, vai levar mais algum tempo até que todos possam conferir pó conta própria tudo o que o jogo oferece – o lendário produtor Shinji Hashimoto falou um pouco sobre isso com a gente na BGS, clique aqui para conferir. Ainda assim, se a promessa de entregar um jogo melhor ainda do que vimos até agora for cumprida, então certamente vale a pena esperar.

Via TecMundo Games.

Cupons de desconto TecMundo: