Você gosta de ir ao banco? Caso tenha respondido que não, saiba que não está sozinho. A maioria dos brasileiros simplesmente não suporta ir ao banco, ainda mais quando está o motivo é o pagamento de alguma conta. Mas você sabia que isto pode mudar?

Ir ao banco pode tornar-se uma atividade tão agradável quanto fazer compras no shopping, ou ir a um cybercafé. O melhor de tudo, no entanto, são as novidades de segurança que estão surgindo. Cartões de senha, tokens e letras de segurança já estão sendo substituídos pelo celular.

Acha isso tudo muita loucura?! Então se prepare para mais. Veja o que os bancos do futuro oferecerão aos usuários. Fique por dentro do que há de mais moderno em sistema de segurança e conforto quando o assunto são os sistemas bancários.

O que temos hoje.

Antes de entender o que vem de novidade por aí, é preciso conhecer os mecanismos de segurança que são utilizados atualmente. Assim, fica mais fácil compreender as novas tecnologias e como elas trabalham.

Atualmente, o sistema de segurança varia de acordo com a instituição financeira. Alguns bancos utilizam o sistema de tokens, outros possuem um cartão de senhas. Há ainda aqueles que utilizam as conhecidas chaves de segurança. No caso do Internet Banking (banco online), o que garante a segurança são os plugins instalados no navegador. Para ficar mais claro, confira abaixo uma breve explicação sobre o funcionamento de cada um destes mecanismos de segurança.

O token.Tokens: este sistema permite a geração de uma senha, aleatória, em um determinado intervalo de tempo, o qual normalmente é de sessenta segundos. Isto garante que cada vez que o usuário for utilizar o sistema de Internet Banking ou Bankfone, por exemplo, a senha solicitada seja diferente daquelas que já foram utilizadas, garantindo a segurança das informações.

Cartão de senhas: nada mais é do que um cartão que possui diversas senhas, as quais possuem um número correspondente. Toda vez que o usuário for acessar um serviço do banco, um número será sorteado e mostrado na tela, determinando qual senha deverá ser utilizada.

Chave de segurança: neste sistema de segurança, o usuário recebe uma senha, normalmente composta por letras. A cada operação que for realizada, esta senha será solicitada, e só após a confirmação desta é que as operações são concluídas.

Plugins: como o próprio nome indica, são plugins que precisam ser instalados nos navegadores a fim de acessar seus dados e realizar transações bancárias. Estes plugins protegem não apenas durante o acesso ao Internet Banking, mas também de possíveis ataques que possam ocorrer entre um acesso e outro.

O problema de alguns destes mecanismos de segurança é o fato de o usuário precisar memorizar as senhas ou tê-las anotadas em algum lugar. Se estas senhas caírem em mãos erradas, a preocupação poderá ser apenas uma das consequências.

O token mostrou-se um sistema seguro, já que a senha é gerada de maneira aleatória e não é repetida. Assim, de nada adianta ter uma das senhas geradas anteriormente, pois ela não permitirá o acesso a informações ou transações bancárias. Porém, também não há como garantir 100% de segurança.

O que vem por aí?

Agora que você já tem conhecimentos sobre os mecanismos utilizados atualmente, é hora de ver o que o futuro da segurança nos bancos nos reserva.

Celular como token

Celular como token e cartão de créditoAo invés de carregar chaveiros para a geração de senhas aleatórias, os usuários de algumas instituições financeiras já podem utilizar o celular como dispositivo token. O funcionamento deste novo sistema é bem simples e tão seguro quanto o token tradicional.

O usuário precisa ter um celular com bluetooth e um computador para utilizar esta nova tecnologia que dispensa qualquer outro sistema de segurança. Primeiro, é preciso ter um aplicativo instalado no celular, o qual o próprio banco fornece. Depois, é só acessar o site do banco, no computador, e iniciar o aplicativo no celular.

O celular e o computador irão se identificar. Em seguida, basta digitar o código solicitado e tudo pronto. Agora o seu celular irá trabalhar como token ou como cartão de senha. E como a conexão entre os dois aparelhos (computador e celular) é criptografada, ninguém consegue acessar as informações que estão sendo trocadas. É bem mais prático, e seguro, do que ficar andando com chaveiros e cartões no bolso!

Forma de pagamento: celular!

Já pensou em pagar uma conta com o celular? Pois é, uma simples mensagem de texto pode tirar você daquela situação chata, quando descobre que esqueceu a carteira em casa depois de fazer aquele lanche com a galera.

Mensagem SMS

Esta facilidade depende do acordo entre empresas de cartões de crédito, bancos, empresas de telefonia. Através de um programa instalado no celular, o usuário consegue pagar pelo produto digitando o código que vem impresso no catálogo desenvolvido especialmente para este serviço.

Se o celular tiver câmera, é possível tirar uma foto do código de barras colorido, também criado especialmente para este fim, e a imagem é enviada para a operadora. Essa, por sua vez, informa o lojista que a transação foi aceita para finalizar a compra.

Este tipo de tecnologia é destinado a transações de grande volume e baixo valor. Ela permite o pagamento entre pessoas e em estabelecimentos que não aceitam cartões de crédito. Claro que ela também possui seus problemas.

Os riscos são os mesmos enfrentados quando enviamos uma mensagem de texto normal. Pode ser que o destinatário nunca receba a mensagem enviada, ou que a mensagem demore muito para chegar.

Existem também as vantagens. É possível fazer pedidos e confirmar a compra mesmo que vendedor e consumidor estejam longe um do outro.

Near Field Communication

Chips para utilizar o celular como cartão de créditoO assunto fica ainda mais interessante quando começamos a falar de Near Field Communication (NFC, comunicação em campo próximo). Imagine que você vai entrar no metrô e, quando chega à entrada, percebe que esqueceu a carteira em casa. Não tem problema, é só você tirar seu celular do bolso e passá-lo no leitor da catraca. Pronto, a tarifa está paga e você pode andar pela cidade.

O princípio é o mesmo da leitura de cartões, só que é aplicado a aparelhos celulares. A vantagem de se utilizar esta tecnologia é o fato dela dificultar o roubo de informações à distância, já que o celular e o leitor precisam estar próximos um do outro para que a transação ocorra. Os riscos enfrentados ao utilizar esta tecnologia são os mesmo do cartão de crédito, ou seja, clonagem e fraude.

Conta do celular

Um dos métodos mais utilizados na Ásia é o método de cobrança por meio da conta do celular. Ao fazer a compra, o valor é enviado para a operadora de celular, que por sua vez, adiciona o dado à conta de telefone do usuário.

Na hora de enviar a cobrança ao usuário, os valores das compras são somados ao valor da fatura do celular. Assim o cliente pode pagar todas as suas compras com apenas uma fatura. Este método é utilizado em sites de ecommerce, por exemplo, com autenticação de dois fatores: um código PIN e uma senha.

Quer saber mais a respeito? Então acesse os artigos: “Pagamentos por celular ainda não fazem parte do dia-a-dia” e “Novas tecnologias: Near Field Communication”. Juntos eles trazem todas as informações que você precisa sobre pagamento pelo celular e NFC.

Detector de comportamento

AS instituições financeiras do futuro irão contar com um sistema de vigilância digital de última geração. As novas câmeras possuem a capacidade de vigiar o comportamento de cada cliente nos terminais de autoatendimento. Dessa maneira, elas conseguem determinar quando o cliente está tendo problemas em operar o equipamento ou identificar comportamentos suspeitos.

O uso da biometria

A biometria é uma das formas de identificação do usuário mais eficaz que existe. Ela corresponde às medidas de segurança adotadas para identificação de pessoas por meio da impressão digital, íris, retina, geometria das mãos, etc.

Biometria, uma forma única de identificação.

Esta tecnologia será empregada em banco com o intuito de tornar a relação gerente-cliente mais próxima e informal. Ao entrar na agência, será realizada uma leitura biométrica do cliente, e o perfil dele será enviado ao gerente. Assim, quando o gerente for atendê-lo, já terá todos os dados em mãos, como transações efetuadas recentemente, problemas que tenham ocorrido, etc.

Com isto, a tendência é que cliente e gerente possam se aproximar mais e tornar o relacionamento bem mais amigável e agradável para ambas as partes.

O fim da papelada

Abrir uma conta em qualquer banco pode ser um transtorno, tamanha é a quantidade de papéis que você precisa ler, preencher e assinar. Uma nova tecnologia promete eliminar totalmente toda a papelada para a abertura de contas.

Com um dispositivo móvel, palm, smartphone, iPAQ, iPhone, o funcionário da agência pode preencher todo o cadastro do cliente e já consegue conferir dados como CPF, validando a abertura da conta. Tudo é feito online, até mesmo a assinatura é digital. É o fim de toda aquela papelada. A natureza agradece!

Agências mais confortáveis e seguras

Se você não gosta de ir ao banco, pode ir se preparando para mudar este conceito. As agências do futuro trarão muito mais conforto aos clientes, inclusive às crianças, e não estamos falando de ar-condicionado.

As “agências do futuro” prometem muito mais do que um lugar para os clientes realizarem suas ransações bancárias. Um ambiente agradável para comprar produtos é o que vem por aí. Até as crianças irão ganhar um espaço para brincar e aprender enquanto os pais resolvem os problemas.

Gerentes não terão mais sala!Os clientes poderão acessar Internet gratuitamente nos cybercafés presentes dentro das futuras agências bancárias. Além disso, o gerente não terá mais uma mesa, ou uma sala, mas sim um notebook e um sofá, no qual atenderá os clientes. Bem mais informal do que o que acontece atualmente, não é?!

Os balcões dos caixas também sofrerão algumas alterações. Eles serão mais baixos, permitindo que os clientes vejam melhor quem os está atendendo. Além disso, o design das bancadas será mais moderna e elegante.

A criançada também ganhará seu espaço nas instituições bancárias. Terão uma área inteira dedicada a elas, com jogos eletrônicos e um notebook, o qual conterá informações e jogos para ensinar os pequenos o básico da área de TI.

Atendentes com notebook e palms estarão circulando pela agência a fim de agilizar ao máximo o atendimento ao cliente, podendo resolver diversos problemas sem que o usuário precise chegar diretamente no caixa.

A intenção de todas estas modificações é fazer com que ir ao banco seja tão agradável quanto fazer compras em um shopping. Se todas estas modificações forem realmente colocadas em prática, com certeza o ambiente será muito melhor do que o encontrado nas instituições financeiras atualmente.

E quando sai?

Ainda vai demorar um pouco.Não há uma previsão de quando este “modelo” de agência poderá ser aplicado nas instituições financeiras, mas algumas novidades tecnológicas já podem ser encontradas aqui no Brasil. É o caso do token pelo celular e do pagamento de contas por meio dos telefones móveis.

Em São Paulo, a IBM América Latina inaugurou o primeiro Centro de Soluções para a Indústria     Financeira da América Latina. Nele, é possível encontrar todas estas inovações já instaladas e em funcionamento, mas apenas para testes e exposição.

Em cinco anos, o projeto receberá um investimento de cerca de vinte milhões de reais. O Brasil é o sétimo país no mundo a receber estas novidades. Nos Estados Unidos, este tipo de agência já existe há um bom tempo, e são casos de sucesso.

Bancos e as redes sociais.

Enquanto as novas agências não são colocadas em prática, algumas instituições financeiras já colocaram em prática o plano de estreitar a relação com os clientes, e estão presentes em diversas redes sociais.

Os bancos e as redes sociais

O Twitter é a que faz mais sucesso entre os bancos, pois além de ser simples de usar, não há custo algum para a empresa e mantém seus clientes sempre informados sobre as novidades e mudanças. O Orkut e o MySpace também viraram canais de comunicação entre clientes e instituições financeiras.

Para saber se o seu banco possui estes serviços alternativos, a melhor coisa a se fazer é entrar no site da instituição ou se informar pelos canais oficiais da empresa. Lembre-se de nunca informar sua senha do banco por email, Twitter, Orkut, Facebook,etc. Por mais que seja o perfil real do banco, com este tipo de informação não se brinca.

Finalizando

Todos sabem que muitas pessoas preferem realizar pagamentos e transações bancárias pela Internet, justamente por não gostarem de ir ao banco. Será que todas estas novidades tecnológicas e as novas acomodações farão com que os clientes frequentem mais as dependências do banco?

E quanto a vocês usuários, o que acham disso tudo? Será mesmo possível que, algum dia, haverá agências equipadas com todas as tecnologias mostradas acima? Exponha sua opinião, ela é muito importante para nós e também para os outros usuários! Vamos lá, você frequentaria mais o banco com todas estas comodidades?

Cupons de desconto TecMundo: