Não há como negar que os smartphones usados por nós diariamente já são mais do que um simples aparelho para fazer ligações, e uma nova pesquisa feita pelo Ebit veio para mostrar exatamente isso. Segundo a empresa, as compras feitas na Black Friday no país através desses dispositivos (sejam celulares ou tablets) representou nada menos do que 20% do faturamento no evento desse ano.

Para muitos o valor pode parecer baixo, mas acredite quando dizemos que é um salto e tanto para o público brasileiro. Em comparação à Black Friday de 2015, cujo percentual de compras feitas por dispositivos móveis representou apenas 9%, tivemos mais do que o dobro de compras, resultando em um total de R$ 380 milhões das compras dos 1,9 bilhão arrecadados através de e-commerce na Black Friday 2016.

Tamanho crescimento teria surpreendido o próprio CEO da Ebit, Pedro Guasti. Para ele, isso seria resultado, em boa parte, do próprio suporte oferecido pelas grandes lojas do mercado.

“Para um público cada vez maior o smartphone é o meio principal de acesso à internet. As principais lojas passaram a oferecer ou aperfeiçoaram seus aplicativos, tornando a utilização cada vez mais inteligente, isso também impactou positivamente no crescimento deste público”, disse Guasti.

Quem usa mobile gasta mais?

Curiosamente, os números também apontaram uma tendência curiosa: aqueles que usam dispositivos móveis aparentemente estão dispostos a gastar mais durante a Black Friday. O gasto médio das compras nesse período foi de R$ 759, em torno de 20% mais do que nos desktops, que gastaram apenas 631 reais.

Já o “perfil” do público da Black Friday apontou uma predominância da região Sudeste do país, representando 62% das compras durante o período, e com uma pequena maioria masculina (52%). A renda mensal familiar girou em torno dos R$ 5.590, e a média de compras online feitas no evento foi de apenas 1,5.

Cupons de desconto TecMundo: