(Fonte da imagem: iStock)

Uma situação inusitada resultou na demissão de um alto funcionário de uma empresa desconhecida, descrita apenas como uma “grande companhia de infraestrutura”. O folgado, chamado apenas como “Bob”, estava terceirizando seu próprio trabalho de desenvolvedor para uma companhia chinesa e pagando a ela um sexto de seu alto salário, de dezenas de milhares de dólares por ano.

O caso foi citado em um estudo da Verizon, que presta serviços de telecomunicação nos Estados Unidos. De acordo com os documentos, ele era elogiado por seus superiores e alcançava sempre notas altas nas avaliações internas, sendo considerado um dos melhores desenvolvedores da empresa em que trabalhava.

Em seu horário de trabalho, ele relaxava, visitava o Reddit e assistia a vídeos de gatos no YouTube. Visitas e postagens constantes no Facebook também faziam parte de sua rotina diária. E ao final de cada jornada, Bob ainda se mostrava um funcionário exemplar para seus superiores, enviando relatórios diários de produção.

Descoberta da farsa

O engano veio à tona quando a Verizon foi chamada pela empresa não identificada para verificar uma possível invasão em seus sistemas. Os profissionais de TI da companhia estavam investigando acessos à rede interna oriundos da cidade de Shenyang, na China, que utilizavam as informações de login de Bob.

Qual não foi a surpresa quando a empresa de telecomunicações descobriu centenas de notas fiscais no computador do funcionário, provando que ele estava pagando a alguém para realizar seu trabalho. Bob foi demitido por justa causa e seu paradeiro é desconhecido.

Cupons de desconto TecMundo: