Um grupo de alunos de Ciência e Tecnologia da Universidade Nacional de Taiwan acredita ter criado uma cabeça de robô que canta melhor que humanos. O experimento criado pelo grupo possui feições humanoides bem realistas.

Cada olho conta com uma câmera para ler partituras simplificadas. O robô consegue interpretar a imagem e transformá-la em música, através de uma voz sintetizada.

Para conseguir esse prodígio, o robô precisa tirar uma foto da partitura. A partir dessa imagem, um algoritmo extrai tom, ritmo e letra, e envia a informação para o sintetizador de voz. Por fim, ele transforma as letras romanas da partitura em sons de mandarim (a língua falada na China), e o robô começa a cantar, abrindo e fechando a boca com as palavras.

Além de interpretar músicas, ele consegue exibir expressões faciais através de comandos acionados por motores internos. Os movimentos do rosto e da boca são alterados automaticamente para coincidir com as emoções correspondentes às letras das canções.

Segundo os autores do projeto, o robô canta melhor que os humanos, pois consegue interpretar a música em apenas 40 segundos. Já a maioria dos músicos precisa de minutos para interpretá-la e ainda mais tempo para memorizá-la.

Os estudantes pretendem que várias dessas cabeças-robôs se tornem recepcionistas de grandes restaurantes da China. Mas fica a dúvida: elas vão atrair ou espantar clientes com seu visual?

Cupons de desconto TecMundo: