Um rapaz de 19 anos vendeu sua filha recém-nascida para comprar um iPhone e uma moto, na China. O caso aconteceu há cerca de um ano, em uma cidade da província de Fujian, mas veio à tona somente agora, segundo informa o Xiamen Daily. A menina tinha apenas 18 dias de vida quando foi comprada por 23 mil yuans (algo em torno de R$ 13,2 mil). O comprador teria ainda barganhado o preço do bebê.

Identificado como A Duan, o pai da criança sequer tinha concluído o ensino médio; já a mãe, apelidada com o pseudônimo de Xiao Mei, estava na época ainda abaixo da idade mínima permitida pelo governo para a concepção de um filho. Também de acordo com o periódico chinês, toda a negociação foi feita através do mensageiro QQ. O comprador teria pago pela menina para presentear sua irmã.

Mei foi rastreada pela polícia algum tempo depois da transação. “Eu mesma fui adotada, e muitos da minha cidade vendem seus filhos porque não podem cuidar deles”, disse. “Eu realmente não sabia que era ilegal [vender bebês]”, confessou a mãe da criança. Ambos os pais foram condenados: Duan deverá cumprir três anos de prisão e Mei vai pagar pelo crime em liberdade durante dois anos e meio.

A venda de crianças para compra de itens descartáveis parece ser prática comum na China – em 2014, vale lembrar, um casal também chinês embolsou alguns trocados após vender seu filho para a compra de penduricalhos para um jogo online (saiba mais).

Cupons de desconto TecMundo: