Passando por uma nova rodada de desvalorização, a moeda virtual Bitcoin atingiu seu menor valor desde 2013 na última quarta-feira (14). Durante parte do dia, o mercado avaliou a moeda em US$ 179,13, quantidade considerada perigosa por analistas que consideram US$ 250 como a marca mínima para mantê-la em segurança.

Segundo o site Coindesk, que acompanha o processo de valorização e desvalorização do Bitcoin, a avaliação do valor nesta sexta-feira é de US$ 210, uma ligeira recuperação em relação ao ponto baixo registrado. Devido à aparente crise da moeda, serviços como o CEX.IO cessaram temporariamente seu processo de mineração de forma a evitar novas quedas de preço.

“Os mineradores não podem lucrar caso o preço fique abaixo de US$ 200”, afirmou o editor-assistente do Coindesk, Grave Caffyn.  Entre os fatores que tornam esse processo tão dispendioso está o fato de que a mineração de novas unidades da moeda exige o uso de máquinas poderosas, cujo custo de compra e manutenção não é exatamente baixo.

O CTO da Coinsetter, Marshall Swatt, acredita que a crise vai ter um impacto negativo sobre entusiastas e investidores. No entanto, ele acredita que isso não vai importar em longo prazo, comparando a situação atual à redução recente do preço de barris de petróleo.

Cupons de desconto TecMundo: