(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Nunca o termo “Bitcoin” esteve tão popular como na atualidade. A criptomoeda que surgiu em 2008 alcançou no final de 2013 os seus índices mais altos de valor, chegando a valer mais de R$ 2.000 para cada bitcoin investido.

Mas como isso funciona exatamente e, principalmente, de que maneira pessoas comuns, como eu e você, podem comprar, vender, investir e utilizar esse dinheiro virtual? É o que vamos explicar neste artigo. Se você ainda não sabe exatamente o que são as bitcoins, recomendamos a leitura do artigo “Bitcoin: o dólar da internet”.

Entretanto, antes de efetuar qualquer transação envolvendo o seu dinheiro, lembre-se que o bitcoin ainda não é uma moeda regulamentada. Por conta disso, caso aconteça alguns imprevisto e os seus bitcoins sejam roubados, você não terá a quem recorrer, uma vez que nem o Código de Defesa do Consumidor e nem Código Civil dão algum respaldo para essas transações.

O primeiro passo: entendendo os riscos

Vamos reforçar novamente: esse é um artigo explicativo demonstrando como comprar e vender bitcoins no Brasil e não se trata de um guia de investimentos. Para a elaboração deste artigo, usamos quantias mínimas para as transações financeiras e não recomendamos que você invista o dinheiro das suas contas ou dos seus bens antes de consultar um especialista em negócios. Tenha certeza do que está fazendo e não aja por impulso.

Entendi. Estou pronto para começar

Assim como a Bolsa de Valores, todas as transações feitas envolvendo bitcoins são centralizadas em empresas financeiras autorizadas a operar com a moeda. Existem diversas companhias operando com bitcoins no país, mas a mais conhecida entre elas é a Mercado Bitcoin – companhia que utilizaremos como exemplo neste artigo.

No início do mês, a empresa esteve na Campus Party Brasil 2014 mostrando o primeiro caixa eletrônico de bitcoins da América Latina.

Efetuando o cadastro

O primeiro passo que você deve fazer é acessar o site do Mercado Bitcoin e efetuar um cadastro. No canto superior direito, selecione a opção “Novo usuário” e preencha os seguintes dados: usuário, email e senha. Concorde com os termos de serviço e aguarde um link de confirmação que será enviado para o endereço que você informou.

(Fonte da imagem: Reprodução/Mercado Bitcoin)

Já tenho o cadastro. É hora de conhecer as ferramentas

Para negociar bitcoins é preciso que você tenha crédito na conta do Mercado Bitcoin. Você pode adicionar esses créditos de duas formas: por meio de transferência online e a partir de um depósito bancário nominal. No momento, o sistema é compatível apenas com os bancos Itaú, Santander e Caixa Econômica Federal.

No primeiro caso, além de cadastrar a sua conta corrente no serviço, é preciso se tornar um usuário VIP. Para isso que isso ocorra, é necessário enviar uma cópia de seu RG e CPF para o site (ou a cópia da sua CNH), em um processo que é informado durante o procedimento de compra. Após a verificação dos dados, você está apto a comprar e vender bitcoins.

Comprando créditos para negociação

Agora que a sua documentação está em dia, é hora de inserir os créditos em sua conta. Clicando na aba “depósito”, você tem acesso a um formulário em que deve preencher os dados para a transferência de valores. Em nosso exemplo, faremos uma experiência com R$ 100.

(Fonte da imagem: Reprodução/Mercado Bitcoin)

Selecione o “banco onde fará o depósito”, o “tipo de depósito” e preencha o campo com o valor em reais. Sobre cada transação incide uma comissão de 1,99% mais o valor fixo de R$ 2,90. Nesse caso, sobre os R$ 100, serão descontados R$ 1,99 mais R$ 2,90, totalizando R$ 4,89. Portanto, será creditado em sua conta no Mercado Bitcoin o valor de R$ 95,11.

No caso de transações feitas online, o crédito é liberado em poucas horas. Já no caso de depósitos, após ir ao banco e depositar o valor na conta-corrente indicada pelo site, é preciso enviar o comprovante (foto ou versão digital) para o Mercado Bitcoin. A liberação do crédito pode levar até 24 horas úteis após a compensação bancária.

(Fonte da imagem: Reprodução/Mercado Bitcoin)

Comprando bitcoins

No momento do fechamento deste artigo, uma unidade de bitcoin estava sendo vendida a R$ 1.568. O que talvez você não saiba é que é possível comprar frações dessas moedas virtuais. Em nosso exemplo, temos em caixa R$ 95,11. Com esse valor é possível comprar 0,06023229 bitcoins.

(Fonte da imagem: Reprodução/Mercado Bitcoin)

Tudo o que você precisa fazer é clicar na aba “Compra rápida BTC”, inserir o valor em reais que deseja adquirir e clicar em “Comprar”. Seu pedido será listado no campo “Ordens” e deverá ser ativado em questão de minutos. Agora seus reais se transformaram em bitcoins.

Vendendo bitcoins

Assim como na Bolsa de Valores, sua missão agora é acompanhar o preço de referência das bitcoins e litecoins e vendê-las no momento em que você possa ter algum lucro. Aqui, você precisa ficar ciente de uma coisa: quando você ordenar a venda de suas bitcoins, sobre o valor total incidirá uma comissão de 0,7%. Seus R$ 95,11, na verdade, valem R$ 94,44.

(Fonte da imagem: Reprodução/Mercado Bitcoin)

No início nós investimos R$ 100 e no momento estamos com R$ 94,44. Para que a brincadeira valha a pena, o ideal é esperar um momento de alta da moeda para que você possa vender seus bitcoins e convertê-los em reais. Você pode acompanhar as cotações diárias pelo próprio site. Há variações no preço ao longo de todo o dia.

Quando você decidir que é hora de vender, basta clicar em “Ordens” e preencher o campo “Volume BTC”. Você não precisa vender tudo o que tem de uma vez, mas tenha em mente que sobre cada transação será descontado 0,7% a título de comissão.

Em nosso exemplo, descontando-se todas as comissões e visando um pequeno lucro, o ideal seria vender as bitcoins somente quando o valor unitário ultrapassasse os R$ 1.700. Porém, o melhor momento para a venda é uma decisão exclusivamente sua.

Evolução dos bitcoins ao longo dos anos. (Fonte da imagem: Reprodução/Bitcoin)

Depois da venda, o valor em reais é creditado novamente em sua conta no Mercado Bitcoin e pode ser utilizado para uma nova compra de moedas virtuais ou sacado – nesse caso, transferido para a sua conta bancária.

Aprendizado financeiro

Por ser um sistema mais simples do que o da Bolsa de Valores, conhecer o funcionamento do mercado de bitcoins pode ser um bom aprendizado para quem deseja entrar em transações financeiras maiores no futuro. Porém, é preciso estar ciente de que operações como essas sempre envolvem riscos, por isso é necessário ter muita cautela.

Na dúvida, recomendamos que você procure especialistas em finanças antes de aplicar o seu dinheiro em moedas virtuais. O mais importante nesse caso é ter em mente que muito provavelmente você não vai ficar rico “do dia para a noite”. Entretanto, para os mais experientes, essa pode se tornar uma boa alternativa de investimento a médio e longo prazo.