(Fonte da imagem: Reprodução/The Verge)

A segunda encarnação da rede Silk Road está enfrentando um problema bastante grave: na última quinta-feira (13), o administrador conhecido como Defcon afirmou que o site foi vítima de um hack que resultou no roubo dos Bitcoins depositados nas contas de todos os seus associados. Ao todo, foram roubados valores que, somados, correspondem a aproximadamente US$ 2,7 milhões.

Segundo Defon, o hacker explorou o mesmo bug no sistema de transações que causou a paralisação temporária das empresas Mt Gox e BitStamp no começo da semana. O administrador afirma que a falha foi explorada durante o momento em que o site estava sendo relançado, iniciando uma série de transações que permaneceram escondidas até o momento em que as contas foram esvaziadas.

Todo o processo indica que houve uma grande falta de cuidado por parte dos administradores do serviço, que pouco faziam para distinguir entre as carteiras pessoais de seus membros e contas feitas especificamente para a realização de transações.

Com isso, surgiram várias suspeitas quanto à confiabilidade do relato dos administradores do Silk Road 2 e já há desconfianças de que o roubo foi parte de um sistema de scam e não resultado da ação de um hacker.

Apesar de a nova versão do site ainda estar ativa, agora ela está em uma posição bastante difícil. Depois do ocorrido, seus administradores implementaram novos protocolos de segurança bastante estritos com o intuito de dificultar transações com Bitcoins — o que pode tirar parte da atratividade da rede, famosa justamente por permitir que seus usuários trocassem a moeda sem exigir muitos comprovantes e priorizando o anonimato das operações.

Cupons de desconto TecMundo: