A conhecida moeda virtual Bitcoin é famosa não apenas por sua “natureza tecnológica”, mas também pelas flutuações no seu preço pelo mundo. Para mostrar que essa história ainda não mudou, a moeda registrou só na última quarta-feira (22) uma queda de quase 10% no seu valor. Em menos de um mês, a ela perdeu quase 20%, isso na comparação com o último pico registrado em 27 de fevereiro, quando uma Bitcoin chegou a valer US$ 1.244, o recorde histórico segundo o CoinDesk.

Hoje, a Bitcoin está operando a US$ 1.048,58, o equivalente a R$ 3.248,13, mas ontem esteve em US$ 998. Como você pode conferir no gráfico a seguir — com toda a história de preços registrada da moeda —, ela é bastante volátil, e investidores que não possuem uma calma singular para lidar com perdas podem sofrer muito com essa “montanha-russa”.

A mais provável causa para essa queda na cotação da Bitcoin vem da China, onde a grande maioria das transações na criptomoeda acontecem. O governo do país asiático anunciou na última semana que começaria a impor altas taxas em todas as transações feitas com Bitcoin até que, eventualmente, impediria que os investidores utilizassem e sacassem seu dinheiro investido de uma vez por todas.

Nos EUA, o departamento que cuida das regras para transações financeiras, como investimentos, também trouxe más notícias. Uma proposta de regulamentação da moeda como investimento foi rejeitada por não garantir segurança suficiente aos compradores de Bitcoins contra fraudes e esquemas do tipo. Caso tivesse sido implementada, a medida facilitaria o acesso à Bitcoin nos EUA e a tornaria um investimento oficialmente reconhecido.

Cupons de desconto TecMundo: