O serviço de buscas do Bing já está removendo URLs para seguir uma decisão da Corte de Justiça da União Europeia expedida no mês de maio, que dava a oportunidade dos internautas pedirem que certos links não aparecessem nas pesquisas por vários motivos pessoais e profissionais.

O chamado “direito de ser esquecido” foi julgado pelas autoridades europeias no dia 13 de maio, enquanto o formulário de pedidos foi aberto no site Forget.me no dia 4 de julho. As respostas foram dadas só agora pelo serviço de buscas, quatro meses depois.

Segundo o site Forget.me, 64% de todos os pedidos de remoção são de invasão de privacidade, enquanto que URLs prejudiciais à imagem dos usuários ocupam o segundo lugar com apenas 8,8% das solicitações. Outros motivos foram citados, como links prejudiciais a reputação, antecedentes criminais, roubo de identidade e pessoas falecidas.

O Forget.me também comenta que o Bing representa apenas 22% de todos os pedidos enviados pelo site, enquanto que o Google ocupa a maior parte com 78% das requisições de remoção.

Cupons de desconto TecMundo: