Não ficou claro como o erro interferia nos resultados (Fonte da imagem: Reprodução/Bing)

Depois de ser acusada por vários blogs anticensura de controlar os resultados que aparecem em seu buscador nos dialetos chineses, a Microsoft se pronunciou através do diretor sênior do Bing, Stefan Weitz. Ele explicou que as buscas no Bing chinês estavam trazendo resultados diferentes do ideal por conta de um problema na “remoção de notificações da sua plataforma” e não por alguma forma de censura ou participação na prática de controle de conteúdo na web feita pelo governo da China. O grande descontentamento por parte dos críticos da Microsoft era pelo fato de esses resultados estarem sendo filtrados mesmo fora da China.

O problema sobre os resultados de buscas foram apontados por alguns blogueiros que se mostraram preocupados com a possível censura no Bing fora da China. Alguns testes foram feitos com assuntos polêmicos para os chineses, mas em solo norte-americano, usando um dos dialetos do país asiático. Termos como “Dalai Lama”, “Praça da Paz Celestial” e o nome do governante corrupto “Bo Xialai” traziam resultados considerados irrelevantes, além de páginas do Baidu Baike, uma espécie de Wikipédia altamente controlada pelo governo chinês.

Weitz falou com o The Guardian sobre o assunto e explicou que as disparidades entre os resultados do Bing chinês e o norte-americano ocorreram por uma falha nada proposital. Mais tarde, em uma postagem no blog do Bing, ele comentou que sua equipe já trabalha para resolver a falha.

Cupons de desconto TecMundo: