Os celulares que explodem enquanto carregam ou quando estão dentro de bolsos podem ser coisa do passado. Pesquisadores da Universidade de Stanford alegaram o desenvolvimento da primeira bateria de íon-lítio que se desliga completamente antes do superaquecimento, prevenindo acidentes como combustão espontânea da fonte de energia.

É claro que ter o dispositivo reinicializado pode ser chato, mas é melhor do que vê-lo em chamas. O método ainda inclui a volta ao estado normal de funcionamento do produto somente quando a temperatura da bateria for resfriada para os níveis de calor aceitáveis.

Na técnica desenvolvida, a bateria ganha um sensor feito de uma camada de grafeno e uma de polietileno com o "recheio" de pequenas partículas pontiagudas de níquel. Esse sensor conduz eletricidade, mas também é capaz de parar a circulação de corrente. É como um alarme de incêndio embutido: quando o polietileno expande demais por conta do aumento de temperatura, a bateria para de operar.

O funcionamento do processo de "corte" de energia é mais ou menos assim,

De acordo com a equipe, que publicou um artigo no periódico Nature Energy, o método não afeta o desempenho da bateria. Porém, ainda serão necessários muitos testes para que a tecnologia tenha a possibilidade de chegar algum dia ao mercado.

Você já teve algum dispositivo eletrônico que pegou fogo espontaneamente? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: