Quando o assunto é "bateria de smartphone", todo mundo quer modelos que demorem menos para ter a carga completa e que ofereçam maior autonomia. Por mais que isso pareça um sonho distante em alguns casos, a verdade é que aos poucos a ciência está ajudando a mudar este paradigma. Desta vez, quem traz boas notícias é o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts).

Pesquisadores do instituto desenvolveram um novo tipo de bateria que promete permitir recargas completas — do 0% aos 100% — em apenas seis minutos. Outro benefício seria a autonomia dela, que pode garantir até dois dias de utilização sem qualquer problemas. E você consegue imaginar qual é o grande motivo para que isso aconteça?

O grande segredo

Os cientistas afirmam que o trunfo está no formato da bateria, que teria um design inspirado em ovos. Isso acontece porque a "casca" do produto é composta por dióxido de titânio, enquanto a "gema" é de alumínio. Ao contrário do que acontece com as baterias de íons de lítio, essa nova "bateria-ovo" pode ter nanopartículas expandindo e contraindo sem problemas de degradação.

É essa possibilidade de modificar-se sem perder capacidades que torna o carregamento tão rápido. Os cientistas também revelaram que o uso de dióxido de titânio e alumínio se mostra uma solução bastante viável pela capacidade de armazenamento de carga, que é até três vezes maior do que a do lítio.

De acordo com o próprio MIT, a bateria em forma de ovo pode ser produzida comercialmente sem grandes dificuldades, sendo que o custo delas pode ser mais barato do que o visto nas tecnologias atuais. Será que veremos smartphones com "baterias-ovo" no mercado em um futuro próximo?

Será que a bateria-ovo do MIT pode fazer sucesso? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: