(Fonte da imagem: Reprodução/NJIT)

Pesquisadores que trabalham no Instituto de Tecnologia de Nova Jersey (NJIT) acabam de mostrar uma nova tecnologia que pode revolucionar o mercado de eletrônicos nos próximos anos. Trata-se de uma bateria totalmente flexível, que utiliza nanotubos de carbono para permitir que a energia elétrica seja armazenada e transferida em aparelhos dobráveis, principalmente os que contam com LEDs de matriz orgânica.

Segundo o que foi publicado no site do NJIT, essa nova bateria adiciona flexibilidade aos componentes, que podem gerar uma nova leva de produtos ainda mais portáteis do que os atuais. Além dos nanotubos já mencionados, também existe a presença de micropartículas que trabalham como componentes ativos similares aos de baterias comuns, mas que não perdem funções e nem quebram ao serem flexionados.

“A bateria pode ser feita com tamanho tão pequeno quanto um alfinete ou tão grande quando um tapete”, diz Somenath Mitra, um dos professores responsáveis pelo projeto. E ele diz isso para mostrar que as novas baterias utilizadas no sistema podem ser não apenas dobradas, mas também aumentadas — teoricamente, há possibilidade de criação de bateria em grandes dimensões.

Para qualquer pessoa?

O NJIT entrou com pedido de registro de patente do componente e agora aguarda confirmação dos departamentos responsáveis. Vale dizer que os pesquisadores querem ainda popularizar as baterias permitindo que qualquer pessoa produza o material em casa. Para isso vai bastar utilizar um kit composto por uma máquina laminadora e pastas de eletrodos.

Baterias flexíveis vão permitir ainda mais aparelhos como este conceito (Fonte da imagem: Reprodução/OLED.at)

A construção das baterias seria similar à de uma pilha AA ou AAA, segundo os desenvolvedores. O responsável terá apenas que revestir duas folhas plásticas com a pasta de eletrodos, colocar um separador plástico entre as folhas e então aplicar a laminação na montagem.

Mitra ainda adiciona: “Nós estamos experimentando nanotubos de carbono e outras tecnologias de ponta por anos no NJIT. É animador aplicar tecnologias de ponta para criar uma bateria flexível que terá uma grande miríade de aplicações para os consumidores.”. Será que veremos baterias flexíveis desse tipo no mercado nos próximos anos?

Cupons de desconto TecMundo: