(Fonte da imagem: Reprodução/ETH Zurich)

Cientistas suíços chegaram a um novo tipo de bateria para dispositivos eletrônicos, capaz de fornecer o dobro da energia fornecida pelos modelos de íons de lítio atuais. Os materiais utilizados são praticamente os mesmos das já famosas e consolidadas Li-ion, mas contam também com a presença de nanocristais — que são os responsáveis pela habilitação da “energia extra”.

Segundo o que é dito pelo instituto responsável pelo projeto, o ETH Zurich, os nanocristais de estanho funcionam da seguinte forma: “Os nanocristais são depositados no polo negativo das baterias (ânodos). Quando as baterias estão sendo carregadas,  os íons de lítio são absorvidos no eletrodo; quando são descarregados, são liberados de volta.”.

Cada pequeno átomo de estanho utilizado nos nanocristais pode se ligar a, pelo menos, quatro átomos de lítio. Isso é possível porque existe uma matriz de carbonos, que é condutiva, porosa e permeável — criando um material “esponjoso”, que pode reter uma grande quantidade de íons e então liberá-las novamente. O reaproveitamento dos íons é que é o grande responsável pelo dobro da carga disponível.

Cupons de desconto TecMundo: