(Fonte da imagem: Ars Technica)

Um grupo de pesquisadores japoneses que inclui funcionários da Toyota descobriu um eletrólito sólido capaz de tornar as baterias de Íon-Lítio coisa do passado. O composto atua como um condutor superiônico, que no futuro poderá ser usado para a produção de baterias mais versáteis e resistentes.

Condutores superiônicos são sólidos que possuem poros internos em suas estruturas de cristal, através dos quais íons podem passar, mesmo em temperaturas abaixo do ponto em que o material derrete. Quando os íons não estão em repouso, podem ser usados como uma área de armazenamento de carga.

O novo material usa o lítio como portador de carga, incorporando o material em uma grade cristalina feita de germânio, fósforo e enxofre. Como resultado, é obtida uma série de canais que contém ions individuais de lítio e enxofre, que podem circular livremente pelo corpo do sólido.

Tecnologia em desenvolvimento

Segundo um documento publicado pelos pesquisadores, o novo material possui a mesma condutividade iônica que as baterias de Íon-Lítio convencionais. A principal vantagem da descoberta é possuir uma menor sensibilidade a temperaturas, operando sem quaisquer problemas em 100°C, apresentando perdas de desempenho lineares conforme a temperatura ficava abaixo de -100° C.

Uma bateria desenvolvida a partir do material apresentou desempenho estável, mas tempo de vida total de somente oito ciclos. Embora as conclusões do estudo não sejam muito animadoras, os pesquisadores não descartam a possibilidade de que uma evolução da tecnologia possa ser usada no futuro em veículos elétricos híbridos e outros dispositivos eletroquímicos que precisam de baterias com alta segurança e estabilidade.

Cupons de desconto TecMundo: